Mostrando postagens com marcador ABBP. Mostrar todas as postagens

Muffin Integral de Baunilha
Divulgação Jasmine Alimentos

Manter uma alimentação saudável e cuidar dos níveis de gordura corporal são hábitos simples que auxiliam na prevenção do câncer de próstata e de outras doenças que atingem os homens

A idade e o DNA sempre foram os principais fatores de risco para o desenvolvimento do câncer de próstata. Mas o que muitos homens não sabem é que a má alimentação e o excesso de gordura corporal também exercem uma grande influência. Por esse motivo, além dos exames regulares e o controle de peso, a ingestão de alimentos mais saudáveis e a prática de exercícios físicos são essenciais para evitar a doença.

Não é necessária nenhuma dieta especial, mas especialistas indicam alguns alimentos para prevenir o câncer da próstata, principalmente os ricos em licopeno, como o tomate, a melancia e o mamão, e os ricos em fibras e antioxidantes, como verduras, sementes e castanhas. Para serem mais eficientes na prevenção, esses produtos devem ser consumidos de forma regular, pelo menos cinco vezes por semana.

Para facilitar o encaixe desses alimentos na dieta, a Jasmine Alimentos preparou algumas receitas para tornar o "Novembro mais Azul".

 

Arroz com Quinoa e Castanhas

Ingredientes:

1 xícara de chá de Arroz Cateto Integral Jasmine

80g de Mix de Sementes e Nuts Jasmine

2 xícaras de Quinoa Real em Grãos

5 xícaras de chá de água

1 dente de alho amassado

1/2 cebola picada

Sal Atlantis Jasmine a gosto

Salsinha picada a gosto

1 carambola

Modo de Preparo:

Refogue o alho e a cebola em fogo baixo. Acrescente a xícara de arroz e deixe dourar por 2 minutos. Acrescente 3 xícaras de água e deixe ferver por 30 minutos até o arroz cozinhar. Em outra panela, cozinhe a Quinoa em 2 xícaras de água por 20 minutos. Espere o arroz secar bem até ficar soltinho. Misture a Quinoa cozida na panela de arroz. Acrescente a salsinha picada, o sal e o Mix de Sementes e misture bem. Pronto! Agora é só caprichar na apresentação com as estrelas de carambola.


Muffin Integral de Baunilha

Ingredientes:

1 xícara de iogurte natural;

3 colheres de sopa de Calda de Agave Orgânico;

2 colheres de chá de extrato de baunilha;

1 colher de sopa de fermento em pó;

1/2 colher de chá de bicarbonato de sódio;

Pitada de Sal Marinho Atlantis;

1 1/4 xícaras de farinha integral Jasmine Alimentos

1/4 xícara de castanhas assadas picadas;

Red Berries para finalizar;

Modo de Preparo:

Em um bowl misture o iogurte, açúcar, baunilha, fermento em pó, bicarbonato de sódio e o sal. Adicione a farinha e as castanhas picadas e misture até que fique homogêneo. Distribua a massa em forminhas de muffin e coloque as Red Berries Jasmine por cima. Asse em forno pré-aquecido por 20 a 30 minutos.

Batata Doce Recheada com Molho de Tahine

Ingredientes:

2 batatas-doces médias

1 xícara (chá) de Quinoa Real em Grãos Jasmine cozida

1 colher (sopa) de azeite de oliva

2 xícaras (chá) de espinafre

½ xícara (chá) de grão-de-bico cozido

¼ xícara (chá) de tomate seco picado

2 colheres (sopa) de azeitonas sem caroço picadas

½ colher (chá) de tomilho em pó

½ colher (chá) de alho em pó

Sal Atlantis Jasmine a gosto

Pimenta-do-Reino a gosto

Ingredientes – molho:

1 colher (sopa) de Tahine Jasmine

1 colher (chá) de suco de limão

2 colheres (sopa) de água

Pimenta calabresa em flocos a gosto

Salsinha e cebolinha a gosto

Sal e pimenta a gosto

Modo de preparo:

Fure as batatas com um garfo e coloque-as em uma assadeira. Asse-as até que fiquem macias.Tire-as do forno e deixe esfriarem por alguns minutos. Enquanto isso, em uma frigideira, aqueça o azeite, acrescente o restante dos ingredientes e refogue. Transfira as batatas para um prato, faça um corte no meio e acrescente o recheio. Em uma tigela, misture o Tahine, o suco de limão, o sal, a pimenta e a água e despeje o molho sobre as batatas. Finalize com a salsinha, a cebolinha e a pimenta em flocos e sirva em seguida.

 

Sobre a Jasmine Alimentos

A Jasmine Alimentos é uma empresa referência em alimentação saudável. Com produtos categorizados em orgânicos, zero açúcar, integrais e sem glúten, a marca visa atingir o público que busca alimentos saudáveis de verdade e qualidade de vida. A operação da Jasmine começou de forma artesanal há 30 anos, no Paraná. A Jasmine está consolidada em todo Brasil e ampliando sua atuação para a América Latina. Desde 2014, a marca pertence ao grupo francês Nutrition et Santé, detentor de outras marcas líderes no segmento saudável na Europa. Mais informações: www.jasminealimentos.com.


Silvetty Montilla, Kayete e Suzy Brasil estão ansiosas para matar a saudade do público mineiro. Nesta sexta-feira, 12 de novembro, às 21h, elas subirão ao palco do Cine Theatro Brasil Vallourec (Av. Amazonas, 315 - Centro) para apresentar o espetáculo "As Hilárias", com muita animação, irreverência, deboche, beleza e glamour para o palco. Os últimos ingressos para a única apresentação estão disponíveis na bilheteria do teatro ou pelo site http://cinetheatrobrasil.com.br/programacao/as-hilarias-2021/. O evento segue todas as determinações das autoridades de saúde e decretos municipais, com o uso obrigatório de máscara e respeito ao distanciamento demarcado entre as cadeiras.

Silvetty Montilla

Sílvio Cássio Bernardo, mais conhecido como Silvetty Montilla, é ator de comédia, cantor, compositor, apresentador, repórter, dublador e dançarino brasileiro, considerado um dos maiores artistas da noite LGBT brasileira. Ao longo de mais de vinte anos de carreira, Montilla participou de diversas peças teatrais, além de se apresentar assiduamente nas principais boates gays de São Paulo e de fazer participações em programas de televisão, como o TV Fama, Eliana e o humorístico Toma Lá, Dá Cá.

Kayete

Kayete Fernandes é uma das apresentadoras mais famosas do rádio Globo. Formada em artes cênicas, há 28 anos se dedica a atuação da personagem Kayete. No rádio, começou no ano de 1995 e hoje concilia a carreira de atriz de teatro, apresentadora de TV e comunicadora dos programas Alô BH, Cassino da Kayete na BH FM. Conhecida pelo bordão: "Não tô boa, não. Tô ótima".

Suzy Brasil

Suzy Brasil é conhecida como a Drag Queen mais abusada do país. Vivida por Marcelo Souza, professor, ator e roteirista de programas do multishow como VAI QUE COLA e FERDINANDO SHOW, no qual também fazia participação. Suzy também é integrante do programa A VILA onde contracenava com saudoso Paulo Gustavo e com a humorista Katiuscia Canoro. Suzy Brasil é uma carioca super descolada e se apresenta na noite carioca, com números cheios de humor cáustico e irreverência

Silvetty Montilla, Kayete e Suzy Brasil com o espetáculo "As Hilárias" em BH

Local:  Cine Theatro Brasil Vallourec  - Av. Amazonas, 315 - Centro, Belo Horizonte/MG

Data: 12 de novembro, sexta-feira

Horário: às 21h

Classificação etária: 14 anos

Obs: Menores de 14 anos entram acompanhados dos pais e/ou responsáveis legais apresentando identidade de ambos.

Telefone: (31) 3201-5211 ou (31) 3243-1964

http://cinetheatrobrasil.com.br/programacao/as-hilarias-2021/ 

 

Ingressos:

Plateia I

Inteira: R$60 - Meia-entrada: R$30

 

Plateia II

Inteira: R$60 - Meia-entrada: R$30

Segunda a sábado do 12h às 21h

Domingos e feriados das 15h às 20h

Apenas venda e retirada de ingressos para os eventos do Cine Vallourec

 

Loja Eventim - Shopping 5ª Avenida (sujeito a cobrança de taxa de serviço)

Rua Alagoas, 1314 - Loja 20C – Savassi

Segunda a sexta-feira das 10h às 19h

Sábados das 10h às 16h

Venda e retirada de ingressos para todos os eventos vendidos pela EVENTIM

 


Livre de vírus. www.avast.com.





Começa a circular nas redes sociais vídeos das advogadas e advogados da chapa Você é a Ordem que tiveram a cor de pele questionada em pedido de impugnação feito por uma entidade de advogados negros e politicamente utilizado pela campanha de Délio Lins e Silva Jr.


Os vídeos deixam clara a histórico familiar das advogadas, todas com descendentes negros ou indígenas, que exigem respeito.


“Sou parda, sim. Tenho uma ancestralidade negra, sim e tenho muito orgulho das minhas origens. E como se não bastasse todo o sofrimento que meus ascendentes sofreram no passado agora sou perseguida por ter mudado a cor do meu cabelo e ter evoluído socialmente. O motivo de eu estar expondo ainda mais a minha família é para mostrar que a chapa de situação segue perseguindo quem não compactua com suas ideias”, afirma no vídeo Helena Moreira Alves, candidata à secretária-geral na Chapa Você na Ordem. A advogada ainda conta que teve expostos seus filhos menores e dados sensíveis, como RG, CPF e endereço. O vídeo pode ser conferido aqui.


Em outro vídeo que também circula nas redes, a advogada Aline Marques mostra seus familiares indígenas e pede respeito à sua história. “A tinta de cabelo não me define. Isso é preconceito. No meu caso, xenofobia”, diz a inscrição no vídeo repleto de imagens dos familiares e da advogada que integra a chapa. Pode ser conferido aqui (https://www.instagram.com/tv/CV_yCrMBoOU/?utm_medium=copy_link).


Para Thais Riedel, que concorre à presidência da OAB-DF pela chapa Você é a Ordem, o questionamento por parte da associação é legítima, mas acabou sendo utilizada politicamente, ferindo a dignidade das pessoas envolvidas.


“A Associação de Advogados Negros tem toda a legitimidade para fazer os questionamentos que julgar necessários. Não há, da nossa parte, fraude ou tentativa de burlar a política de cotas que é louvável. As pessoas se autodeclararam negras e não cabe a mim ou a qualquer integrante da chapa questionar a autodeclaração. Agora, o carnaval feito pela chapa de situação com um tema tão sensível, que atinge a dignidade das pessoas é inaceitável e reflete o tratamento que foi destinado àqueles que não pensam como os integrantes da atual gestão durante seus três anos à frente da OAB-DF. Isso vai mudar”, afirmou a candidata.

Créditos: Divulgação


Compreender características dos ambientes em que vivem os estudantes é parte da construção de uma cultura de paz


Fone no ouvido, livro no colo. Quando a professora Lília Melo, de Belém do Pará, percebeu que aquele aluno parecia tão disperso do que ela estava ensinando, ficou incomodada. Afinal, a postura adotada por ele era totalmente oposta ao que ela pedia à turma: “estudem pelo menos uma hora por dia em um ambiente silencioso, com livro e caderno em cima da mesa”, costumava repetir em sala de aula. Como o aluno em questão era considerado uma liderança negativa por outros professores, ela decidiu investigar. Foi até a casa em que ele vivia com a mãe, feirante, o pai, dependente químico, e alguns irmãos, um deles, autista. À margem de um rio, a estrutura precária se equilibrava com dificuldade e não contava com vários móveis, nem mesmo uma mesa.

Ali, no ambiente em que aquele aluno vivia, Lília compreendeu algo fundamental: os fones no ouvido e o livro no colo não eram um desafio à autoridade da professora ou um desleixo em relação ao conteúdo, mas a forma que ele encontrara para conseguir se concentrar no que precisava aprender. Dessa compreensão parte o fio condutor da chamada Pedagogia da Paz. “Para pensar em cultura de paz, precisamos pensar em qual o entendimento de paz em diferentes territórios, inclusive nos territórios periféricos. Aquele meu aluno vinha de uma cultura em que todos ouvem música alta e eu queria que ele estudasse em silêncio”, exemplifica Lília, que foi finalista do Global Teacher Prize 2020, um reconhecimento ao trabalho que ela desenvolve no combate à evasão escolar e à violência na periferia da capital paraense.

Fundamentada nos estudos de Paulo Freire, a Pedagogia da Paz é uma maneira de acolher as dores dos estudantes e encontrar caminhos que possibilitem a potencialização do aprendizado e das relações interpessoais em diferentes contextos. Para Angela Biscouto, coordenadora pedagógica do Sistema de Ensino Aprende Brasil, que atende a rede pública municipal de mais de 200 municípios em todo o país, é preciso reconhecer que há muitas realidades que formam as redes de ensino brasileiras. “Reconhecer e respeitar cada uma delas é o ponto de partida para a construção de uma Educação com mais equidade. Falamos, aqui, de uma Educação que considere os contextos em que cada um desses estudantes vive, que encontre caminhos e possa levar a eles propostas que dialoguem com esses contextos”, diz.

A paz não é um lugar

“Existem muitas formas de exterminar uma comunidade. Não é preciso que isso seja feito apenas pela violência física, com tiros, tapas e outras agressões. Matar os sonhos também é uma forma de extermínio e a Pedagogia da Paz ajuda a permitir que os estudantes encontrem seu lugar no mundo, que possam ser respeitados por aquilo que são”, esclarece Alessandra Gaidargi, pós-doutora em culturas de paz e autora do livro “Pedagogia da Paz”.

Ela lembra que a paz não é um lugar e que não há apenas um conceito que a define. Não se pode, portanto, educar para a paz, porque não há uma paz única. Cada comunidade tem um conceito e se relaciona com a paz de uma forma diferente. O respeito às complexidades dos estudantes e a construção de um diálogo entre a escola e a comunidade é que trarão formas de se fazer entender para além da violência. “Esses são processos de uma cultura de paz. Não existe uma escola em paz, mas podemos construir uma realidade em que educamos em paz”, finaliza Alessandra.

A Pedagogia da Paz é o tema do episódio 32 do podcast PodAprender, com Alessandra e Lília. Todos os episódios do PodAprender estão disponíveis no site do Sistema de Ensino Aprende Brasil (sistemaaprendebrasil.com.br), nas plataformas Spotify, Deezer, Apple Podcasts, Google Podcasts e nos principais agregadores de podcasts disponíveis no Brasil.

_______________________________________

Sobre o Aprende Brasil

O Sistema de Ensino Aprende Brasil oferece às redes municipais de Educação uma série de recursos, entre eles: avaliações, sistema de monitoramento, ambiente virtual de aprendizagem, assessoria pedagógica e formação continuada aos professores, além de material didático integrado e diferenciado, que contribuem para potencializar o aprendizado dos alunos da Educação Infantil aos anos finais do Ensino Fundamental. Atualmente, o Aprende Brasil atende 290 mil alunos em mais de 210 municípios brasileiros. Saiba mais em http://sistemaaprendebrasil.com.br/.


Começa a circular nas redes sociais vídeos das advogadas e advogados da chapa Você é a Ordem que tiveram a cor de pele questionada em pedido de impugnação feito por uma entidade de advogados negros e politicamente utilizado pela campanha de Délio Lins e Silva Jr


Os vídeos deixam clara a histórico familiar das advogadas, todas com descendentes negros ou indígenas, que exigem respeito.

“Sou parda, sim. Tenho uma ancestralidade negra, sim e tenho muito orgulho das minhas origens. E como se não bastasse todo o sofrimento que meus ascendentes sofreram no passado agora sou perseguida por ter mudado a cor do meu cabelo e ter evoluído socialmente. O motivo de eu estar expondo ainda mais a minha família é para mostrar que a chapa de situação segue perseguindo quem não compactua com suas ideias”, afirma no vídeo Helena Moreira Alves, candidata à secretária-geral na Chapa Você na Ordem. A advogada ainda conta que teve expostos seus filhos menores e dados sensíveis, como RG, CPF e endereço. O vídeo pode ser conferido aqui https://www.instagram.com/tv/CV6O8kcAC1t/?utm_source=ig_web_copy_link

Em outro vídeo que também circula nas redes, a advogada Aline Marques mostra seus familiares indígenas e pede respeito à sua história. “A tinta de cabelo não me define. Isso é preconceito. No meu caso, xenofobia”, diz a inscrição no vídeo repleto de imagens dos familiares e da advogada que integra a chapa. Pode ser conferido aqui (https://www.instagram.com/tv/CV_yCrMBoOU/?utm_medium=copy_link)

Para Thais Riedel, que concorre à presidência da OAB-DF pela chapa Você é a Ordem, o questionamento por parte da associação é legítima, mas acabou sendo utilizada politicamente, ferindo a dignidade das pessoas envolvidas.

“A Associação de Advogados Negros tem toda a legitimidade para fazer os questionamentos que julgar necessários. Não há, da nossa parte, fraude ou tentativa de burlar a política de cotas que é louvável. As pessoas se autodeclararam negras e não cabe a mim ou a qualquer integrante da chapa questionar a autodeclaração. Agora, o carnaval feito pela chapa de situação com um tema tão sensível, que atinge a dignidade das pessoas é inaceitável e reflete o tratamento que foi destinado àqueles que não pensam como os integrantes da atual gestão durante seus três anos à frente da OAB-DF. Isso vai mudar”, afirmou a candidata.

Escritores realizam conferências gratuitas em Curitiba nos dias 8 e 9/11

Empatia e solidariedade: antídotos contra a banalização da maldade e do preconceito. Este é o tema que a poeta, jornalista, escritora, cantora e atriz Elisa Lucinda vai tratar no próximo encontro da série de conferências literárias Diálogos Contemporâneos, dia 08/11, às 19 horas, no Espaço Cultural Capela Santa Maria, em Curitiba. A entrada é franca. A mediação será de Julie Fank.

Autora de 19 livros publicados, Elisa Lucinda vai expor avanços nas conquistas de direitos nas últimas décadas de vários setores historicamente excluídos na sociedade brasileira, como negros, indígenas, mulheres e membros das comunidades LGBTI. “Por outro lado, também nos deparamos com o crescimento da violência contra esses segmentos. Teria a cultura da execração do outro e da ausência de empatia mais força em nossa sociedade do que o afeto e a solidariedade?”, questiona a personalidade negra.


Elisa levanta em sua conferência vários questionamentos atuais e polêmicos, como religião, nudez, cultura e a falta de encontro do ser humano com a própria natureza. “Acho que estamos sofrendo e padecendo de coisas que fazem com que os Diálogos Contemporâneos traga esse tema. O mundo caminha a passos largos para seu próprio equívoco. Um mundo que não se reconhece na sua natureza, não está entendendo nada”, afirma.

RENATO JANINE RIBEIRO
Na terça-feira, 09/11, é a vez da conferência de Renato Janine Ribeiro, que leva para o palco da Capela Santa Maria o tema Espiritualidade, metafísica e religiosidade no Brasil contemporâneo, com mediação de Caetano Galindo.

Escritor, professor da USP e ex-ministro da Educação, Janine Ribeiro preside atualmente a Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC). Autor de vários livros, entre eles "A Sociedade Contra o Social" e "Ao Leitor sem Medo", fará o público de Diálogos Contemporâneos traçar panoramas com muita informação histórica e dados atuais, principalmente sobre religiões.

 

“As razões históricas da espiritualidade brasileira e o atual fenômeno das denominações neopentecostais colocam o Brasil como grande consumidor de obras literárias que vão desde o espiritismo até a autoajuda com componentes religiosos. Um fenômeno que tem repercussão nos canais da internet, televisão, rádio, nas disputas políticas e nas relações sociais”, afirma o professor.

PRÓXIMOS ESCRITORES
No dia 22/11 o escritor e dramaturgo Mario Prata fala sobre “O envelhecimento e o espaço social dos que não são mais jovens”.

A jornalista e cronista Tereza Cruvinel chega dia 23/11 e traz o tema “Cenários para um mundo pós-pandemia - O fim do século XX e o futuro que nos espera”.

No dia 29/11, o jornalista e escritor Fernando Morais fala sobre “Guerras culturais - corações e mentes em tempos de fake news, negacionismo e pós-verdade”

Mary Del Priori fecha os Diálogos Contemporâneos de Curitiba no dia 30/11 com o tema “A construção da violência contra a mulher na sociedade brasileira”.

DIÁLOGOS CONTEMPORÂNEOS ATÉ AQUI
Com produção local de Aurea Leminski e Manoela Leão, e direção geral de Nilson Rodrigues, o evento literário tem uma série com dez conferências no total realizadas no Espaço Cultural Capela Santa Maria, sempre às 19 horas.  As palestras também serão transmitidas ao vivo pelo youtube com intérprete de Língua Brasileira de Sinais. 

Esta é a terceira rodada da série de conferências literárias Diálogos Contemporâneos. Pela primeira vez em Curitiba, o evento começou no dia 18/10 com o escritor Sergio Vaz que falou sobre “A literatura que vem da periferia”. Na sequência, dia 19/10, o escritor, jornalista e cronista Xico Sá levou ao evento o tema “Mundo digital e sociedade em rede”.

Nas rodadas de novembro, o imortal da Academia Brasileira de Letras, Ignácio de Loyola Brandão, esteve no evento com o tema ‘Literatura, pestes, pandemias e distopias - ficção e realidade’ no dia 03/11. No dia 04/11, Fabrício Carpinejar discursou sobre Liberdade, neuroses e depressão em um mundo em mutação.

 

>>> 

SERVIÇO
Diálogos Contemporâneos Curitiba
de 18 de outubro a 30 de novembro de 2021
Sempre às 19 horas
Entrada franca
Local: Capela Santa Maria (Rua Conselheiro Laurindo, 273)
Programação e mais informações
https://business.facebook.com/dialogoscuritiba
http://dialogoscontemporaneos.com/2021/curitiba/
Instagram: @dialogoscuritiba
Twitter: dialogcuritiba
Youtube: Dialogos Contemporâneos


 

A FocusLift integra os elevadores ao sistema de segurança patrimonial dos Condomínios e através da tecnologia poder oferecer melhores processos de manutenção, com maior segurança, performance e conforto



Estima-se que existam mais de 500 mil elevadores em todo Brasil. O serviço faz parte do dia a dia de muitos brasileiros, e, por isso mesmo, exigem cuidados redobrados para a Manutenção e Modernização dos Elevadores. A tecnologia está sendo uma grande aliada do sobe e desce de pessoas, e a MinhaPortaria.Com® - maior rede de franquias de portarias remotas do Brasil - criou uma Unidade de Negócios para integrar os elevadores ao sistema de segurança patrimonial, garantindo uma abordagem tecnológica aos processos de Manutenção Preventiva, Preditiva e Corretiva dos Elevadores (multimarcas).

A segurança dos Condôminos é o principal foco da FocusLift. A equipe consegue acompanhar em tempo real as ocorrências nos Elevadores, e, se for o caso, desligá-los remotamente para impedir que pessoas não autorizadas tenham acesso aos apartamentos. "A infraestrutura de Portaria Remota já instalada nos Condomínios facilita a integração dos Elevadores ao sistema de segurança patrimonial, permitindo que as imagens das cabines, da casa de máquinas e passadiços sejam gravadas e transmitidas à nossa Central de Monitoramento", explica o CEO da FocusLift, Wagner Barbosa.



Na prática, com a integração, os Clientes conseguem acompanhar todas as atividades de manutenção dos Elevadores na palma das mãos através de um aplicativo. O serviço vem atender a demanda por tecnologia nos Condomínios brasileiros - tendência que se fortaleceu durante a pandemia. Há quase 10 anos no ramo de portaria remota e segurança eletrônica na área condominial, a MinhaPortaria.Com® teve um crescimento de 48% no número de Clientes nos últimos 2 anos.

"Os Condomínios passaram a se preocupar mais com o contato físico entre as pessoas e enxergaram nas Portarias Remotas uma forma de aumentar os níveis de segurança patrimonial e assegurar os protocolos de saúde. Além disso, a economia que a tecnologia proporciona ajuda a equilibrar o orçamento do Condomínio. Agora, com os Elevadores integrados ao sistema, é possível ter mais segurança e praticidade sem onerar o Síndico e os Condôminos", completa o sócio-diretor da Minha Portaria, Walter Uvo.

Para 2022, a expectativa é de crescimento para as franquias da MinhaPortaria.Com® - que já atendem mais de 300 Condomínios - e também para a Unidade de Negócio de Elevadores. "A expectativa de crescimento da FocusLift é muito grande, principalmente pela sinergia existente entre essas duas Unidades de Negócio. Além disso, também existe um mercado enorme de Elevadores instalados numa busca ávida por empresas de qualidade e que possam oferecer serviços diferenciados, preços justos e que atendam às suas necessidades de Segurança, Performance e Conforto", finaliza o CEO da FocusLift, Wagner Barbosa.

A tecnologia da MinhaPortaria.Com® está disponível no Brasil inteiro e na América Latina através da unidade em Lima, Peru. Para saber mais informações sobre o impacto da tecnologia nos Condomínios, acesse: https://minhaportaria.com/

Pesquisa revela os hábitos de consumo de streaming no Brasil e no mundo

 


Com a pandemia, a receita da grande maioria dos negócios caiu significativamente. Não foi o caso da Netflix.

Com o lockdown ocorrendo em grande parte do país, uma das poucas opções de lazer no confinamento das casas, eram assistir filmes e séries via streaming. Isso fez com que a receita da Netflix tivesse um forte crescimento, num valor de mais de 47% no último ano, totalizando mais de U$ 2,7 bilhões de dólares.

É o que revela um estudo realizado pela plataforma de desconto CupomValido.com.br que compilou dados da Statista e JustWatch sobre os serviços de streaming.

Os brasileiros estão em 2ª lugar entre os que mais utilizam serviços de streaming no mundo, somente atrás dos Estados Unidos. Em seguida ficam Reino Unido e Alemanha, em terceiro e quarto lugar, respectivamente.

 

 

As plataformas de streaming mais usadas no mundo

A Netflix é a plataforma de streaming mais usada no mundo, com 53,5% do total de usuários. No último ano, mais de 36 milhões de pessoas se tornaram assinantes da plataforma, que atingiu mais de 200 milhões de assinantes no total.

Em segunda posição fica o Amazon Prime Video, com 12,6%. Em seguida ficam as plataformas Hulu (6,3%), Apple TV+ (3,9%), HBO Max (3,6%) e Disney+ (3,6%).

O mais impressionante é que ao levar em consideração todos os 195 países do globo, o Brasil fica em 3º lugar como um dos países em que os serviços de streaming é o mais barato. Somente a Argentina e a Turquia possuem mensalidades mais baratas que no Brasil. Só para efeito de comparação, o custo da Netflix na Suíça, é mais que o triplo que os brasileiros pagam mensalmente.

 

 

As preferidas dos brasileiros

Segundo o estudo, a Netflix é a plataforma mais utilizada no Brasil, com 31% de participação de mercado. Em segundo lugar fica o Amazon Prime Videos (24%), e em terceiro lugar, a recente lançada Disney+ com 12% de participação de mercado.

Os 3 principais tipos de séries preferidos pelos brasileiros são: drama (47,8%), ação (18,3%) e comédia (16%).

Com relação ao preço, praticamente todas as plataformas trabalham com várias categorias, desde a mais básica até a mais completa. As diferenças vão desde a qualidade do vídeo, até a quantidade de dispositivos com acesso simultâneo.

Comparando somente os planos mais básicos os preços variam de R$9,90 a R$37,90. A Apple TV+ e o Amazon Prive Video são as plataformas com os preços mais competitivos, com o valor mensal de R$9,90 cada. Na Netflix o plano mais básico custa R$25,90 por mês.

Ao assinar um único serviço de streaming, o valor do plano é consideravelmente menor que os serviços de TV a Cabo. Porém, quem for assinar mais de um serviço, o valor total no mês pode pesar no bolso.

Quem desejar assinar todos os 11 principais serviços de streaming presentes no Brasil, vai ter que desembolsar o valor de R$ 221 por mês (nos planos mais básicos) e R$ 337,30 por mês (nos melhores planos).

 

Fonte: Statista, CupomValido.com.br, JustWatch

 

Confira o infográfico completo:

 

Tecnologia auxilia profissionais de segurança no controle de entrada e saída de visitantes e entregas



A pandemia intensificou os pedidos por delivery e as visitas em casa. Com o maior número de pessoas transitando dentro e fora dos condomínios, a busca por serviços de segurança privada disparou comparada à mesma época de 2019. 
 
No GRUPO GR, um dos maiores em segurança privada no Brasil, houve um aumento de 5% nas contratações desde o início da quarentena. Vigilantes, vigias, porteiros e controladores de acesso estão entre os cargos mais procurados para garantir a integridade física dos moradores, como comenta Vinicius Freitas, Diretor de Operações do GRUPO GR: "o aumento dos golpes no cenário de pandemia triplicou e motivou a procura por mais profissionais para redobrar a segurança local". 
 
Além de mais contratações, houve maior interesse por inovação no setor, o que ocasionou o aumento de 600% da procura por soluções de reconhecimento facial, com medição de temperatura e detecção de máscara, GR Face. A solução usa inteligência artificial para aprimorar a leitura e garantir maior velocidade e assertividade. Utilizado principalmente para controle de acesso, o reconhecimento facial não requer biometria ou o ato de encostar o crachá para liberação de catracas e portarias, o que foi de suma importância num momento em que era importante garantir o maior distanciamento possível.
 
"O reconhecimento facial é como uma chave individual do morador. O processo aumenta diretamente a prevenção de golpes, evitando falhas de identificação em relação ao suposto morador (invasor). Mas é importante manter um protocolo de segurança, por exemplo a entrada de uma pessoa por vez na eclusa", explica Freitas.
 
Outras tecnologias

Ainda na linha de controle de acesso, os bots (diminutivo de robots) funcionam como um assistente virtual para o controle de acesso descentralizado, conduzindo a operação de envio de convites e controle de chegada.
 
As rondas presenciais também foram parcialmente suspensas e o monitoramento em grandes plantas tem sido realizado por meio do GR Air, tecnologia baseada em drones. Além de oferecer amplitude de visão e velocidade de resposta imediata, o drone atinge áreas não alcançadas pelo CFTV (Circuito Fechado de Televisão). Os parâmetros de voo são definidos pelo gestor e as imagens são salvas diretamente na central de segurança e em nuvem.
 
O GRUPO GR também vem apostando em uma linha de alarmes inteligentes, baseada em análise de vídeo, com inteligência artificial em nuvem. O dispositivo ajuda a identificar apenas pessoas em cenas e em situações fora da conformidade, o que gera cerca de 80% menos falsos alarmes.
 
Confira os principais golpes aplicados em condomínios e evitados com o aumento da segurança:

Golpe do entregador
Com o aumento de entregas durante a pandemia, os bandidos aproveitam a situação para aplicar golpes. Muitos deles se vestem como entregadores comuns, com capacete, mochila e colete. Ao passar pela portaria, rendem o porteiro ou o morador. Para evitar a entrada, o ideal é que na portaria exista um passa-volumes e que o morador ou responsável da unidade venha retirar suas encomendas sem contato direto com o entregador. O portão deve permanecer o tempo todo fechado.

Golpe do falso agente de saúde
O golpe do agente de saúde ficou popular em 2020 por conta do início da pandemia, mas já era utilizado em outras situações. Os bandidos, disfarçados de agente sanitário, tentam entrar no condomínio com a desculpa da aplicação de testes ou do controle de pragas, por isso o condomínio precisa ter um controle rígido da entrada de estranhos por melhores que pareçam ser as intenções.
 
Golpe do prestador de serviço
Não é tão incomum serviços de internet, telefone ou de TV por assinatura precisarem de manutenção, mas os bandidos também sabem disso. Por isso, eles se disfarçam de prestadores de serviços para entrar no condomínio e assaltar. A entrada, portanto, só deve ocorrer na certeza do agendamento do serviço. 

Sobre o GRUPO GR
O GRUPO GR é referência nacional na prestação de serviços especializados de Segurança Patrimonial, Portaria, Controle de Acesso, Bombeiro Civil, Recepção, Limpeza, Segurança Eletrônica e atende condomínios (residenciais e comerciais), indústrias, hospitais, shopping centers, instituições de ensino, sites logísticos, redes de lojas, construtoras, facilities e empresas de vários segmentos em todo o Brasil. Atuante no mercado desde 1992, possui sede na capital paulista.



Unidades de Santa Maria, Gama e Planaltina estão com inscrições abertas até o próximo dia 16
Fotos: Joel Rodrigues.

Durante quase um ano e meio, os centros olímpicos e paralímpicos (COPs) do Distrito Federal ficaram de portas fechadas, apenas com aulas em formato digital, devido à pandemia. A partir do dia 23 deste mês, seis das 12 unidades estarão funcionando com 100% da capacidade para atender as populações das regiões administrativas em atividades esportivas gratuitas.

"Estamos retomando o esporte com tudo no DF. Temos unidades com lista de espera e abrimos as inscrições para outros três centros olímpicos. Essas matrículas já são para 100% do atendimento presencial", afirma a secretária de Esporte e Lazer, Giselle Ferreira.

"Não tem como explicar, é um sentimento de felicidade total ver o retorno da comunidade. Estamos agora na expectativa para voltar a trabalhar com mais alunos. O prazer é ver esse centro cheio"Erasmo Carlos Lopes, diretor do Centro Olímpico do Recanto das Emas

Desde o fim de agosto, três centros já estavam em funcionamento. As unidades do Recanto das Emas, Brazlândia e Estrutural foram abertas após passarem por manutenções e pequenas reformas. No entanto, o atendimento estava reduzido em 50%. A partir deste mês, os alunos que ficaram na lista de espera começarão a ser chamados.

Com isso, o COP do Recanto das Emas espera atender até 5 mil alunos em novembro de segunda a sábado, divididos em modalidades esportivas como natação, hidroginástica, atletismo, futsal, vôlei, karatê, badminton, escalada, bocha e goalball.

"Não tem como explicar, é um sentimento de felicidade total ver o retorno da comunidade. Estamos agora na expectativa para voltar a trabalhar com mais alunos. O prazer é ver esse centro cheio", comenta o diretor do COP do Recanto das Emas, Erasmo Carlos Lopes.

A jovem Maria Fernanda Cunha, 13 anos, compartilha da sensação de felicidade. Aluna do COP do Recanto das Emas há três anos, ela teve dificuldade para se adaptar às aulas digitais de vôlei. "Eu já não sabia mais fazer manchete. Então foi muito bom poder voltar. Fiquei feliz de poder sair de casa e me exercitar", afirma.

"Eu sentia falta dos meus amigos, de jogar bola. O esporte é essencial para o desenvolvimento da coragem e do enfrentamento do medo", diz Douglas Souza, de 14 anos

Douglas Souza, 14 anos, é estudante do COP há dez anos. Ele começou a praticar esporte no local com apenas 4 anos, quando começou na atividade denominada de desenvolvimento motor. Hoje, ele pratica futsal. Para o aluno, o período de pausa o fez valorizar e dar ainda mais importância ao aprendizado e às amizades dentro do centro olímpico. "Foi bom [voltar]. Eu sentia falta dos meus amigos, de jogar bola. O esporte é essencial para o desenvolvimento da coragem e do enfrentamento do medo", revela.

Papel do esporte
A secretária de Esporte e Lazer destaca que os centros olímpicos e paralímpicos são "programas democráticos" que ajudam a população com acesso ao esporte de forma gratuita. "Acreditamos que o esporte é muito mais do que lazer. Tem o papel de promover a saúde e a inserção social", acrescenta.

A coordenadora pedagógica do COP do Recanto das Emas, Amanda Santos Brito, lembra que foi preciso ter um olhar diferenciado quando os alunos voltaram, focando não apenas no condicionamento físico, mas nos aspectos psicológicos. "Depois da pandemia, tivemos que prestar atenção ao quesito psicológico dos alunos. É algo que estamos resolvendo aos poucos, porque percebemos a importância do esporte contra problemas como depressão", avalia.

Evelyn Beatriz e o professor Adriano Cardoso, no COP do Recanto das Emas

Outras demandas também passaram a ser atendidas pelos COPs. No Recanto das Emas, Evelyn Beatriz, 9 anos, faz atividades de estimulação global, modalidade destinada a pessoas com deficiência. O objetivo é trabalhar a parte do corpo da menina que ficou paralisada após ser diagnosticada com síndrome inflamatória multissistêmica Ppediátrica e sofrer um AVC. "Ela precisou usar cadeira de rodas e fazer reabilitação. Como aqui no COP há um espaço dedicado a pessoas com necessidades especiais, a Evelyn está sendo atendida", conta o pai da garota, o técnico em informática Arilson Marcos, 40 anos.

O centro tem sido um espaço acolhedor de convívio social, reabilitação e esperança para a família. "A Evelyn faz a estimulação global, que é uma modalidade em que trabalhamos o lado paralisado dela. Ela já tem conseguido recuperar a força do braço", diz, todo orgulhoso, o professor Adriano Cardoso da Silva.

Novas vagas
Com a reabertura de mais três unidades, estão abertas novas vagas para a população do DF. Os moradores de Santa Maria, Gama e Planaltina têm de 6 a 16 de novembro para se inscrever nas atividades esportivas dos respectivos centros olímpicos e paralímpicos.

As inscrições são feitas no site do Sistema de Gestão (Sigecop) da Secretaria de Esporte e Lazer (SEL). Quem não tiver acesso à internet, pode comparecer pessoalmente às unidades para efetuar a inscrição no computador do COP, no período de segunda a sexta-feira, das 8h às 12h e das 14h às 18h.

O candidato poderá concorrer a uma vaga em até três turmas distintas, indicando a ordem de preferência entre as opções realizadas. O resultado final será divulgado em 3 de dezembro. As vagas são gratuitas.

Os centros olímpicos e paralímpicos funcionam às segundas, das 14h às 18h; de terça a sexta, das 6h45 às 21h50; e aos sábados, das 8h às 12h. As atividades são desenvolvidas em três turnos (matutino, vespertino e noturno).

A Secretaria de Esporte e Lazer trabalha para que todas



O curso será aceito como parte do processo teórico de obtenção da CNH



O Departamento de Trânsito do Distrito Federal dará início, nesta segunda-feira (8/11), ao Programa Cidadania no Trânsito para Estudantes do Ensino Médio, a partir das 13h30, no Centro de Ensino Médio Integrado do Cruzeiro (CEMI). O diretor-geral do Detran, Zélio Maia, que é professor de Direito Constitucional e de Direitos Humanos, ministrará a aula inaugural do projeto. O curso será oferecido gratuitamente para os estudantes selecionados das escolas participantes e será aceito como parte do processo teórico de obtenção da CNH.

O objetivo da ação é formar cidadãos conscientes com a mobilidade urbana como um todo, e sejam capazes de aplicar no dia a dia a direção defensiva e a legislação, colaborando para uma cultura de paz e convivência respeitosa nas vias.

Com isso, o Detran-DF estima contribuir para a Segunda Década de Ação pela Segurança no Trânsito, conforme definido pela Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU), entre os anos de 2021 e 2030, e cuja meta é a redução de, pelo menos, 50% de lesões e mortes no trânsito no mundo inteiro.

O projeto consiste na formação de cidadãos conscientes com a mobilidade urbana e, na formação teórico-técnica do processo de habilitação de condutores, como atividade extracurricular em escolas de ensino médio.

O público-alvo são os alunos dos 2º e 3º anos da rede pública de ensino do Distrito Federal. Cada escola participante deverá estabelecer os critérios de seleção dos estudantes a serem matriculados no programa.

O conteúdo programático prevê aulas de noções de cidadania, proteção e respeito ao meio ambiente e de convívio social no trânsito, direção defensiva para veículos de duas ou mais rodas, noções de primeiros socorros, legislação de trânsito e noções de funcionamento de veículos de 2 ou 4 rodas (mecânica).

Ao todo, 92 Unidades Escolares de Ensino Médio do DF serão contempladas, sendo atendidas no 2º semestre de 2021, instituições das regiões de Brazlândia, Cruzeiro, Planaltina, Gama, São Sebastião e Taguatinga.

O curso é de competência do Detran-DF, por meio da Diretoria de Educação de Trânsito (Direduc), supervisionado pela Escola Pública de Trânsito (EPT), e executado pelo Núcleo de Formação e Cursos de Trânsito (Nufor), e conta com a parceria da Secretaria de Estado de Educação do Distrito Federal (SEEDF), por meio do Acordo de Cooperação Técnica nº 05/2020 como parte do Programa Detran nas Escolas.




Comitiva formada por gestores do governo, pilotos e ex-pilotos acompanha reforma da famosa pista do DF; atual etapa é a remoção do asfalto antigo

Fotos: Jaquelines Husni.

A reforma da pista do Autódromo de Brasília segue a todo o vapor. O local, que está fechado desde 2014, será reaberto no próximo ano para receber provas de automobilismo e, com o tempo, se transformar em uma grande arena multiúso.

No momento, o Governo do Distrito Federal (GDF) concentra os esforços para devolver a famosa pista para a cidade. Nesta sexta-feira (5), pilotos, ex-pilotos e gestores do governo visitaram o local para acompanhar os trabalhos.

Atualmente, a obra está na etapa de fresagem, ou seja, retirada do asfalto antigo. Por se tratar de uma pista de alta performance, deve ter o asfalto todo homogêneo para evitar desníveis ao longo dos seus mais de 5 km de comprimento.

Responsável por essa etapa, o DER também vai demolir as zebras (zonas pontilhadas que delimitam a pista) para a execução de novas, conforme as especificações da Federação Internacional de Automobilismo (FIA). O órgão também fará a manutenção da rede de drenagem pluvial.

Obra está na etapa de retirada do asfalto antigo. Por se tratar de uma pista de alta performance, ela deve ter o asfalto todo homogêneo | Foto: Paulo H. Carvalho/Agência Brasília

Essa etapa de retirada do asfalto ainda vai durar mais 15 dias. Em seguida, começa a aplicação da nova camada de asfalto, específica para o autódromo, atendendo os critérios da FIA.

Visita para acompanhamento
Em visita ao local, o governador em exercício do Distrito Federal, Paco Britto, lembrou do esforço da atual gestão de tirar o autódromo do ostracismo. "São muitos anos [com o local] parado; temos um autódromo no centro da cidade em que não foi feito nada, foi só destruído nesse período. Por determinação do nosso piloto Ibaneis Rocha, agora nós vamos entregá-lo. Vamos resgatar e dar credibilidade aos pilotos de Brasília", afirma.

Segundo o diretor-geral do DER, Fauzi Nacfur Jr, mais de 3 km do asfalto já foram retirados. O material será reaproveitado. "Será usado para trabalhos sociais, em acessos de escolas que não têm pavimento e outros locais. Esse é um pedido do governador Ibaneis Rocha", informa.

"Graças ao esforço em tirá-lo da inércia de anos, após várias tentativas, esse governo conseguiu. Eu não piloto mais, mas devo muito a esse lugar. É um espaço que precisa continuar, muita gente vai se formar com ele"Vítor Meira, ex-piloto da Fórmula Indy, da Stock Car e da Fórmula 3 Sul-Americana

O Autódromo de Brasília pertence à Agência de Desenvolvimento do DF (Terracap) e não recebe uma prova desde 2014. Segundo o presidente da agência, Izidio Santos, a parceria com o Banco de Brasília (BRB) é fundamental para a obra ter melhor andamento. "A Terracap, por si só, não teria o know-how para fazer o que está sendo feito hoje. Conversamos muito com pilotos e entidades para fazer a coisa como deve ser, para que essa pista seja homologada e receba as provas. Sem a ajuda deles, a gente demoraria muito mais, e talvez não chegaria ao nível a que vamos chegar na homologação da pista", aponta.

Gerações comemoram
O retorno do autódromo anima as novas e antigas gerações. Ex-piloto da Fórmula Indy, da Stock Car e da Fórmula 3 Sul-Americana, Vítor Meira não esconde a emoção de ver um dos principais palcos do automobilismo brasileiro retomando o funcionamento. "Não é um autódromo apenas para corridas, é um autódromo para a cidade. Graças ao esforço em tirá-lo da inércia de anos, após várias tentativas, esse governo conseguiu. Eu não piloto mais, mas devo muito a esse lugar. É um espaço que precisa continuar, muita gente vai se formar com ele. Uma grande sensibilidade que o governo teve que ninguém conseguiu fazer", avalia.

Já o campeão da Porsche Carrera Cup 3.8, Enzo Elias, jamais disputou uma prova na sua cidade de origem. Com apenas 19 anos, ele ainda não havia começado a carreira quando o autódromo foi fechado. Agora, nutre esperança e já planeja correr em Brasília. "É uma alegria ver o Autódromo de Brasília nascer para mim pela primeira vez. Um dos meus maiores sonhos, que é ganhar em Brasília, eu ainda não pude realizar, mas espero trazer a Porsche Cup para Brasília e realizar isso, que é ganhar em casa. É uma das maiores conquistas que posso ter na vida", diz.

Arena multiúso
O Banco de Brasília vai assumir a gestão do autódromo, que pertence à Agência de Desenvolvimento (Terracap), e tem como parceiro na reforma da pista o Departamento de Estradas de Rodagem do Distrito Federal (DER-DF).

A intenção do BRB é transformar o local em uma arena multiúso, com espaço para ciclistas, caminhadas e corridas, kartódromo, concessionárias de veículos, pista off-road, centro médico e a manutenção do Drive-in.



Governador Ronaldo Caiado durante inauguração da reconstrução da GO-577 em Valparaíso de Goiás: "A todo momento, estamos no Entorno" Foto: André Saddi, Lucas Diener e Júnior Guimarães

Fotos: Katia Barreto.

O governador Ronaldo Caiado participou de eventos em quatro municípios goianos, nesta quarta-feira (03/11), na região do Entorno do Distrito Federal e no Sudeste goiano, para inaugurar reconstrução de rodovias, lançar etapas do programa Goiás em Movimento – Eixo municípios e entregar ônibus escolares e Chromebooks para estudantes. As obras entregues somam investimentos da ordem de R$ 16,2 milhões e, as lançadas, de R$ 8,3 milhões.

"A todo momento, estamos no Entorno", disse Caiado. Na divisa entre Valparaíso de Goiás e Novo Gama, ele inaugurou a reconstrução da GO-577. A rodovia é rota turística de acesso ao Lago Corumbá IV. "Isso aqui significa dignidade, trafegabilidade, segurança e mais desenvolvimento", afirmou o governador. "Era uma rodovia totalmente intransitável e hoje você tem padrão de qualidade. Não é asfalto de R$ 1,99, meia-boca, que uma chuva acaba não", observou Caiado.

A recuperação da pista beneficia mais de 50 mil moradores e ainda fomenta o turismo e a economia local. O valor investido foi de mais de R$ 3,7 milhões no trecho de 6,7 quilômetros, que recebeu nova capa em Concreto Betuminoso Usinado a Quente (CBUQ). Em Valparaíso são executadas ainda as obras de recuperação de trechos de 24 ruas no Bairro Céu Azul, com investimentos de R$ 1,9 milhão, e, em Novo Gama, de 23 ruas, em três bairros, com R$ 1,9 milhão aplicado.

Ambas são realizadas pelo programa Goiás em Movimento Eixo – Municípios. "Sem dúvida, amplia a trafegabilidade. Esta passa a ser um fluxo paralelo, que diminui o congestionamento para as pessoas terem acesso a Brasília, dando qualidade aos moradores que aqui estão", assegurou o governador.

"Agora está bom demais", celebrou Maria Margarida da Silva, moradora de Novo Gama. "Era um sacrifício. A gente saía de um buraco e caía em outro", relatou a dona de casa. "É um sonho realizado para a população. Caiado tem sido um grande parceiro dos municípios do Entorno. Há tanto tempo nossa região era esquecida, abandonada", afirmou Carlinhos do Mangão, prefeito de Novo Gama. "O governador tem sido republicano e olhado o Entorno de forma diferenciada. Hoje, não preciso ir a Goiânia, porque ele está presente aqui", ponderou Pábio Mossoró, prefeito de Valparaíso de Goiás. "Quando as pessoas se unem para o bem, as coisas acontecem. É junto que a gente caminha", disse Fábio Corrêa, de Cidade Ocidental.

Educação
Caiado também assinou ordem de serviço para retomada imediata e conclusão das obras dos colégios estaduais Alphaville Paiva e Residencial Alvorada, nos respectivos valores de R$ 4.174.421,23 R$ 3.966.661,06, com investimento total de R$ 8.141.082,29. Realizou ainda, em Valparaíso, a entrega de Chromebooks para alunos da 3ª série do Ensino Médio. "Sessenta mil alunos serão beneficiados com o que há de mais moderno no mundo. Assim, terão, cada vez mais, acesso à informação e pesquisa", disse Caiado.

A coordenadora Regional de Educação de Novo Gama, Carla Moreno, destacou as comodidades do aparelho, tanto para alunos quanto para os professores. "É com grande satisfação que os recebemos. É uma tecnologia super inovadora e que nos ajudará demais", avaliou. "É uma conquista e vai nos auxiliar em estudos do Enem [Exame Nacional do Ensino Médio] e concursos que virão pela frente", afirmou a estudante Vitória Ester. "Nós éramos esquecidos, mas isso mudou com a gestão Caiado", completou o jovem Thiago.

"Antes éramos considerados a região do 'nem', mas hoje somos como temos de ser: filhos de Goiás, respeitados por um governador que ama e defende seu Estado", reconheceu o deputado estadual Wilde Cambão.

"A inspiração de estarmos aliançados veio do Entorno de Brasília. A gente observa, hoje, que a classe política daqui teve a maturidade de compreender a necessidade de estar unida, em prol de um trabalho para que o governo do Estado possa estar efetivamente presente na vida das pessoas", afirmou o ex-deputado federal Daniel Vilela. "Estamos juntos com o governador e em reconhecimento àqueles que fazem trabalho sério e têm compromisso", continuou Vilela, que ainda informou: "muitas obras virão nos próximos meses para dar oportunidades ao cidadão."

Entre os representantes da Câmara dos Deputados, Célio Silveira reconheceu Caiado pelos avanços que proporcionou aos municípios limítrofes ao Distrito Federal. Destacou, especialmente, a segurança pública, com a presença das forças civis e militares, e na saúde, já que a região não tinha leito de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) público e hoje dispõe de 50. "O senhor foi firme e competente, como homem e como médico, durante a pior pandemia da humanidade. Isso foi uma determinação que os goianos têm que se lembrar para sempre", pontuou Célio.

"A sociedade presencia um governador que tem feito a diferença. Era sonho do Entorno de Brasília ser aclamado como povo goiano, porque era abandonado. Essa rodovia era muito esperada", reforçou Delegado Waldir. "Nunca vi trabalhar desse jeito na minha vida, igual esse homem tem trabalhado pelo Estado. Com seriedade e postura leva Goiás adiante", reconheceu Glaustin da Fokus. "Não me esqueço de quando fui convidado a participar do projeto de governo de Caiado, que desde os primeiros dias dizia que iria entregar obra e é isso que viemos fazer nesta reconstrução da GO-577", finalizou Glaustin.

Padre Bernardo
Também na região do Entorno, Caiado esteve em Padre Bernardo para lançar o programa Goiás em Movimento – Eixo Municípios. A solenidade foi realizada na Avenida Martins, esquina com a Rua Minas Gerais, no Setor Sul, uma das pistas a serem recuperadas pelo programa. Serão reconstruídos trechos de seis vias, em cinco bairros. O valor destinado é de quase R$ 1,9 milhão. No município, o Estado aplicou ainda R$ 579 mil para recapeamento em CBUQ da GO-230, no perímetro urbano, e R$ 571 mil para recuperação em CBUQ, na GO-435, perímetro urbano de Padre Bernardo.

O prefeito Joseleide Lázaro Luz da Silva afirmou que o município experimenta o crescimento e desenvolvimento e, desta forma, "a parceria do prefeito com o governador vai acontecer porque melhora a qualidade de vida das pessoas". "O governador traz esse benefício importante que é infraestrutura urbana", afirmou o assessor especial da Governadoria, Marcos Cabral.

Gameleira de Goiás
Do Entorno, o governador seguiu para Gameleira de Goiás, Sudeste Goiano. No município, ele inaugurou a recuperação asfáltica da GO-437. Por meio da Agência Goiana de Infraestrutura e Transportes (Goinfra), o Governo de Goiás destinou R$ 12,6 milhões para a reforma do trecho de 35,1 quilômetros que liga o município a Anápolis. Além da inauguração, durante a solenidade, Caiado lançou o programa Goiás em Movimento – Eixo Municípios e fez a entrega de dois ônibus escolares e Chromebooks para alunos da 3ª série do Ensino Médio.



"Para nossas rodovias estaduais, levamos segurança e benefício para toda população de Goiás, que transita em estrada sinalizada, e asfalto de qualidade. É o que tenho dito, estamos devolvendo Goiás aos goianos. Ao invés do dinheiro ir para o bolso da corrupção, ele vai para o benefício da população", ressaltou o governador.

Em Gameleira, no perímetro urbano, também serão recuperados trechos de 14 ruas do Centro da cidade, com assinatura de ordem de serviço nesta quarta-feira. Além disso, o Governo de Goiás já recuperou trechos de seis ruas no distrito de Mocambinho, que pertence a Gameleira, com investimentos que somam R$ 1,4 milhão.

Por fim, o governador ainda fez o repasse de 51 Chromebooks para os alunos da 3ª série do Ensino Médio do Colégio Estadual Salvador Gomes da Silva. "Com toda plataforma de educação, essa é uma ferramenta que dá a vocês o que nenhuma instituição particular no Estado e no Brasil tem hoje. Oferece condições para serem preparados e ter informações e capacidade de competir em qualquer lugar", ponderou.

Progresso
O prefeito de Gameleira, Wilson Tavares, caracterizou as entregas como geradores de progresso e de desenvolvimento. "Estamos em festa com esse bolso cheio de benefícios a nossa população". Segundo o gestor, é possível ver no semblante de cada morador a alegria de ter a rua onde mora restaurada. "Foi uma promessa minha recuperar todas as ruas habitadas e, graças a ajuda do governador, vou conseguir fazer isso até o fim do mandato. O senhor tem se tornado um homem realizador, mas que, sobretudo, transformou nosso Estado para melhor", assegurou.

"Se tem uma palavra que podemos dizer aqui é gratidão. Governador, temos que externar isso ao senhor. São atribuições que não são do Estado, mas que o senhor tem contribuído com os municípios", destacou em discurso o presidente da Associação Goiana dos Municípios, o prefeito de Goianira, Carlão da Fox, ao avaliar o programa Goiás em Movimento – Eixo Municípios.



Por determinação do governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB), que tem o objetivo de diminuir os impactos negativos da pandemia no setor produtivo, o Governo do Distrito Federal (GDF) tem colocado em prática incentivos para a abertura de empresas. De janeiro a setembro deste ano, a Junta Comercial, Industrial e de Serviços do Distrito Federal (Jucis-DF) registrou 53.215 inscrições, um aumento de 24,3% se comparado ao mesmo período de 2020 (42.800)



Até o fim de novembro, o GDF espera implementar o programa Balcão Único, iniciativa do Governo Federal criada para simplificar a abertura de empresas, sem necessidade de percorrer vários órgãos públicos. Mais um reforço para a desburocratização do processo, que já havia contado com o investimento de R$ 19 milhões no sistema digital da Jucis-DF no ano passado.

De acordo com a Jucis-DF, quando o processo era feito de maneira analógica, o tempo médio de abertura de uma empresa era estimado entre 15 e 30 dias. Com a automatização dos procedimentos, os investimentos em sistemas digitais e a iminente chegada do Balcão Único, estima-se que o mesmo processo, atualmente, demore entre uma e duas horas.

Um processo de abertura mais ágil para empresas incentiva o setor e fortalece a economia, como avalia o consultor da Federação das Indústrias do Distrito Federal (Fibra-DF), Antônio Carlos Navarro. "Os programas do GDF beneficiam todo o setor produtivo. Simplificar e reduzir esse tempo significa atrair mais empresas para o DF, inclusive indústrias, gerando empregos, renda e arrecadação", explica.

Para mais informações sobre os serviços de registro na Jucis-DF, acesse os links de tutoriais  em texto e em vídeo sobre o assunto.

João Alfredo Lopes Nyegray e Danielle Denes dos Santos*

Depois de 13 anos da primeira reunião, as 19 maiores economias do planeta – o G20 – reuniram-se em Roma no último final de semana de outubro para debater o futuro do planeta. Essas nações representam cerca de 90% do PIB mundial, mais de 80% do comércio e investimentos internacionais e 66% de toda população do mundo. Trata-se não apenas de um grupo com poder suficiente para tomar as decisões globais mais relevantes, mas também uma grande oportunidade para os líderes que participam dos debates sobre as mudanças climáticas e as metas de comprometimento de cada nação sobre o tema.  

Correspondentes locais afirmavam que, enquanto Merkel, Macron e Guterrez conversavam amigavelmente em um dos ambientes da conferência, e os primeiros-ministros da Austrália, do Canadá, da Índia e do Reino Unido pareciam negociar acordos para problemas conjuntos; nesse cenário, o Brasil estava – infelizmente – isolado: não participou de nenhuma reunião bilateral com os demais líderes, e sequer compareceu à Fontana di Trevi para a foto oficial da reunião. 

Anteriormente muito requisitado nas importantes negociações internacionais, o que se viu foi um Brasil despercebido e ignorado. Uma política externa mais ativa para as questões comerciais é exatamente o que precisávamos nesse momento. A abertura de novos mercados para os produtos brasileiros pode – num momento de real desvalorizado – estimular as exportações e movimentar nossa economia combalida pelo desemprego e pelas pressões inflacionárias. 

Outro ponto de destaque dos últimos dias é a reunião da COP26 (Conferência das Partes), a Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas de 2021, sendo realizada na Escócia. Eis aqui outro ponto de pressão sobre o Brasil, o governo e a imagem de nosso país. As atuais políticas ambientais brasileiras, muito criticadas nacional e internacionalmente, seriam certamente algo a se esclarecer e se debater em Glasgow. Essa é, provavelmente, uma das razões pelas quais o presidente brasileiro não esteve presente na abertura do evento. 

Os discursos ali foram bastante ambiciosos, e o comprometimento das nações com as metas de redução de emissões de gases do efeito estufa (GEE) e seu clima de urgência refletem o ponto de não retorno ao qual estamos chegando: aquele em que nenhum esforço será suficiente para retornar ao status anterior de recursos naturais e ambiente equilibrado. 

Nos principais tópicos em discussão na COP26, o Brasil deixa a desejar: o país não apenas não cumpriu com o que se comprometeu a fazer para frear as mudanças climáticas, como seguiu na contramão e elevou as emissões de GEE durante a pandemia. Sobe a emissão, desce a reputação – além de não cumprir com o prometido no Acordo de Paris, a métrica foi alterada pelo governo, o que significa que o país passa a calcular de forma diferente as emissões, gerando desconfiança e falta de transparência nos dados publicados. 

Mais do que tomar medidas concretas pela preservação conjunta do meio ambiente, sabe-se que a inação climática é pior do que metas pouco ousadas. Enquanto a consciência a respeito dos fatores ambientais cresce em todo o mundo, fronteiras se fecham para produtos que vêm de países não comprometidos com a pauta ambiental. O acordo comercial Mercosul-União Europeia está travado, dentre outras razões, pelas políticas brasileiras de preservação do meio ambiente.

Desde a conferência de Estocolmo em 1972 e, principalmente, a conferência do Rio de Janeiro em 1992, o Brasil sempre foi protagonista nas discussões sobre sustentabilidade. O que estamos perdendo no momento não é apenas esse protagonismo, mas o prestígio construído em décadas de esforços por um mundo limpo e uma economia mais sustentável.

A COP26 acontece anualmente com o objetivo de avaliar o andamento de cada país com relação aos seus compromissos para o combate ao aquecimento global e as mudanças climáticas. O futuro do planeta, assim como das relações comerciais e até mesmo da sua vida cotidiana, é discutido na conferência, tendo em vista que, cada vez mais, os acordos comerciais estão pautados nas políticas ambientais e climáticas das nações. Inspirar confiança no cenário internacional requer maturidade, transparência e políticas claras de combate às mudanças climáticas, apoio às comunidades mais afetadas e o estabelecimento de uma agenda equitativa. Não há mais o que esperar: o momento de mudar é agora.

*João Alfredo Lopes Nyegray, doutorando em estratégia, coordenador do curso de Comércio Exterior e professor de Geopolítica e Negócios Internacionais na Universidade Positivo.

*Danielle Denes dos Santos é doutora em administração e pós-doutora em políticas para inovação e coordenadora adjunta do Programa de Pós-Graduação em Administração da Universidade Positivo.

CLIQUE AQUI E VEJA MINHA CASA, MINHA VIDA VALPARAISO

Tecnologia do Blogger.