Mostrando postagens com marcador News. Mostrar todas as postagens

O deputado federal Daniel SilveiraFoto: Reprodução/Câmara dos Deputados - O plenário do Supremo Tribunal Federal (STF) manteve, por unanimidade, a decisão do ministro Alexandre de Moraes, que determinou a prisão do deputado federal Daniel Silveira (PSL-RJ).

O parlamentar foi preso em flagrante nesta terça (16) após publicar um vídeo nas redes sociais com ofensas e ameaças aos membros da Corte.  O parlamentar é alvo do inquérito que apura o financiamento de atos antidemocráticos. 

O presidente do STF, Luiz Fux, abriu a sessão dizendo que "ofender autoridades, além dos limites permitidos pela liberdade de expressão que nós tanto consagramos, exige necessariamente uma pronta atuação da Corte". 

Moraes começou a votação dizendo que as declarações de Silveira "corroem a estrutura do regime democrático". Para ele, além de configurar ameaça, a conduta de Silveira pode ser tipificada como crime contra a honra e encaixada na lei de crimes contra a segurança nacional.

Moraes foi seguido por todos os ministros. O ministro Luís Roberto Barroso afirmou que a “flagrância se caracteriza pelo fato de a prisão ter sido decretada no mesmo dia, pouco tempo após o cometimento do crime, o crime que foi reiterado ao longo do dia, inclusive no momento da prisão.”

Silveira já era investigado pela organização de atos antidemocráticos no ano passado. No despacho que ordenou a detenção, Moraes disse que a conduta do deputado é "reiterada" e que medidas enérgicas eram imprescindíveis para "impedir a perpetuação da atuação criminosa de parlamentar visando lesar ou expor a perigo de lesão a independência dos poderes instituídos e ao Estado Democrático de Direito".

A Constituição determina que, em caso de prisão em flagrante por crime inafiançável, como foi a de Silveira, o processo tem que ser enviado em até 24 horas para a Câmara, que baterá o martelo sobre a detenção.

"Agora, a Câmara dos Deputados, e não vejo nisso qualquer pressão, terá que apreciar não um ato individual, mas um ato do colegiado, que, imagino, formalizado a uma só voz", disse o ministro Marco Aurélio, ao votar.

O presidente da Casa, Arthur Lira (PP-AL), estava fora de Brasília e antecipou a volta para reunir-se com a Mesa Diretora nesta tarde. 

De acordo com relatos feitos à CNN, durante toda a terça (16), Lira atuou para tentar apaziguar os ânimos no Supremo. Os ataques do deputado do PSL, no entanto, uniram os ministros em defesa da corte.

Os parlamentares têm imunidade e só podem ser presos em flagrante por crime inafiançável. Quatro outros deputados já foram detidos anteriormente desde a Constiuição de 1988. 

Quem é o deputado Daniel Silveira (PSL), preso pelo STF após ataques à Corte

O deputado federal Daniel Silveira (PSL-RJ)Foto: CNN (17.jun.2020)

Preso em flagrante pela Polícia Federal na noite desta terça-feira (16), após publicar vídeo de ameaças ao Supremo Tribunal Federal (STF), o deputado federal Daniel Silveira (PSL-RJ) se descreve em seu perfil no Twitter como "policial militar, conservador, bacharelando em Direito, deputado federal, totalmente parcial e ideológico".

Hoje com 38 anos, Silveira tomou posse na Câmara em 2019, em seu primeiro mandato, dividindo a legislatura com curso de direito na Universidade Estácio de Sá. Além de policial militar, o deputado também é professor de muay thay.

Foi eleito nas eleições de 2018 como deputado federal pelo Rio com 31.789 votos.

Placa de Marielle

Durante a campanha, em 2018, ele protagonizou um dos episódios de maior repercussão de sua trajetória, quando, durante um comício ao lado do hoje governador afastado Wilson Witzel (PSC-RJ) e do hoje deputado estadual Rodrigo Amorim (PSL-RJ), quebrou uma placa com o nome da vereadora Marielle Franco, assassinada meses antes.   

'Vistoria' no Colégio Pedro II

Também na companhia de Amorim, em outubro de 2019, quando os dois já exerciam seus cargos públicos, Silveira entrou sem avisar no tradicional colégio federal Pedro II para uma "vistoria" no que chamou de "Cruzada pela Educação", alegando que denunciaria materiais com conotação política em ambiente escolar. Na época, a reitoria da unidade chamou a Polícia Federal, pois os deputados não tinham autorização para entrar no local.

Troca de cuspes em universidade

Em dezembro de 2019, Daniel Silveira se envolveu em uma discussão com uma mulher na Universidade Estácio de Sá, em Petrópolis, onde estuda Direito. Na ocasião, foi divulgado vídeo no qual os dois trocam cusparadas. O político pergunta se a mulher pertence ao Psol e se refere à legenda como "partido de maconheiros, vagabundo e narcoterrorista".

Ameaça de tiros em manifestantes

Em maio de 2020, Silveira disse "estar torcendo" para que manifestantes contrários ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido) fossem alvejados por policiais. Na ocasião, o deputado gravou vídeo enquanto se dirigia para um ato no Rio de Janeiro com apoiadores do governo federal. 

“Vocês vão pegar um ‘polícia’ zangado no meio da multidão, vão tomar um no meio da caixa do peito, e vão chamar a gente de truculento”, disse Silveira na gravação. “Eu estou torcendo para isso. Quem sabe não seja eu o sortudo.”

Atos antidemocráticos

O deputado é investigado no Supremo Tribunal Federal pela convocação, organização e o financiamento de atos antidemocráticos. Silveira também é alvo dos inquéritos das fake news e dos ataques aos ministros da STF. Ele é um dos apoiadores mais efusivos do presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

Veja reações de políticos à prisão do deputado federal Daniel Silveira

Daniel Silveira (PSL-RJ)Foto: Maryanna Oliveira/Câmara dos Deputados

Após decisão do ministro Alexandre de Moraes, a Polícia Federal prendeu, na noite desta terça-feira (16), o deputado federal Daniel Silveira (PSL-RJ), que divulgou vídeo com ameaças ao Supremo Tribunal Federal (STF).

O caso, agora, será analisado pelos plenários da Câmara dos Deputados e do STF para decidir se o parlamentar seguirá detido.

Logo após a prisão, o presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL) e o vice da Casa, Marcelo Ramos (PL-AM), se manifestaram sobre o caso. Pediram tranquilidade e se compremeteram a analisar a situação de Silveira se guiando pela Constituição. 

Nas primeiras horas após a prisão, sobretudo políticos da oposição do governo federal foram às redes sociais para se manifestar e condenar as falas do deputado. 

O senador Alessandro Vieira (Cidadania-RS) criticou as afirmações de Silveira, mas também questionou a decisão do STF. Vieira considerou que "não se deve admitir que, a pretexto de combater abusos verbais, se cometa grave abuso judicial".

"Mais uma vez Moraes rasga a lei que jurou defender", acrescentou o senador.

 

Veja, abaixo, comentários divulgados por políticos nas horas seguintes à prisão de Silveira:

 

Arthur Lira, deputado federal (PP-AL) e presidente da Câmara dos Deputados

Como sempre disse e acredito, a Câmara não deve refletir a vontade ou a posição de um indivíduo, mas do coletivo de seus colegiados, de suas instâncias e de sua vontade soberana, o Plenário.

Nesta hora de grande apreensão, quero tranquilizar a todos e reiterar que irei conduzir o atual episódio com serenidade e consciência de minhas responsabilidades para com a Instituição e a Democracia.

Para isso, irei me guiar pela única bússola legítima no regime democrático, a Constituição. E pelo único meio civilizado de exercício da Democracia, o diálogo e o respeito à opinião majoritária da Instituição que represento.

 

Marcelo Ramos, deputado federal (PL-AM) e vice da Câmara dos Deputados

Sobre a prisão do deputado Daniel Silveira. Por força do artigo 53, parágrafo 2o, da CF, os autos devem ser encaminhados para a Câmara em 24h para que está, por maioria, decida sobre a manutenção ou não da prisão. Temos o dever de aguardar essa decisão colegiada.

É a Constituição que vincula os limites da atuação dos deputados e também das decisões judiciais excepcionalíssimas que permitem a prisão de um deputado em flagrante. É com a Constituição que vamos enfrentar esse episódio.

O momento exige, acima de tudo, serenidade!

As declarações são absolutamente reprováveis com o Judiciário que tem seus defeitos, mas que simboliza a Democracia em conjunto com o Legislativo e o Executivo, esses também imperfeitos. A questão a ser debatida é sobre a caracterização do flagrante que justificou a prisão.

Prudência, serenidade e debate técnico sobre o flagrante é o que deve nos orientar nesse momento. A despeito dos ânimos exaltados, o julgamento não deve ser sobre quem falou e o que falou, mas sobre a existência ou não do flagrante. Lembremos que essa decisão gerará precedente.

 

Flávio Dino, governador do Maranhão (PCdoB)

Sobre prisão de deputado, importante notar que a imunidade parlamentar não é absoluta, conforme ampla jurisprudência. IMUNIDADE NÃO É IMPUNIDADE. Há um evidente ataque de milícias contra a democracia, que deve ser repelido. O STF não pode ser coagido na sua missão constitucional.



Rogério Carvalho, senador (PT-SE)

São ataques inomináveis a ministros de uma instituição democrática. Com grave incitação de violência! Sem falar na reincidência de crimes se valendo da imunidade parlamentar. Rasgar a placa de Marielle reflete um ódio que não cabe mais ao Brasil. Daniel Silveira foi longe demais!

 

Randolfe Rodrigues, senador (Rede-AP)

A democracia não pode tolerar quem atenta contra ela. Liberdade de opinião não pode ser confundida com incitação ao crime que é punível conforme artigo 286 do Código Penal. A REDE subscreverá denúncia ao Conselho de Ética da Câmara.

 

Alessandro Vieira, senador (Cidadania-RS)

Não concordo com nenhuma das afirmações do deputado Daniel Silveira, reincidente em atos ofensivos contra pessoas e instituições, mas não se deve admitir que, a pretexto de combater abusos verbais, se cometa grave abuso judicial. Mais uma vez Moraes rasga a lei que jurou defender.

 

Glauber Braga, deputado federal (Psol-RJ)

O deputado bolsonarista buscou essa exposição. Temos é que cassar o mandato. Só assim terá prejuízo político real. Sobram motivos. Ele sempre ameaça atirar na esquerda. É entender taticamente a disputa momentânea entre direita X extrema-direita e avançar com nossa própria linha!


Marcelo Freixo, deputado federal (Psol-RJ)

Daniel Silveira foi preso em flagrante por ameaçar e incitar a violência contra ministros do STF. O deputado, que quebrou a placa de Marielle nas eleições de 2018 e defende um novo AI-5, é a imagem do banditismo bolsonarista que atenta contra a Democracia e o Estado de Direito.

 

Paulo Teixeira, deputado federal (PT-SP)

Apologia ao AI-5 e o pedido de fechamento do Supremo são alguns dos crimes que levaram a prisão do Deputado Daniel Silveira. Por esses mesmos crimes o STF deveria pedir também a prisão do presidente da república e do seu filho.

 

Ivan Valente, deputado federal (Psol-SP)

A impunidade de bolsonaristas facinoras como o Dep. Daniel Silveira tem que ter resposta à altura do STF, da Câmara e da sociedade. Ñ venha o Centrão blindar delinquentes no Congresso, nem o STF pode se acovardar com ameaças de generais golpistas. Cadeia neles!

 

FONTE: UMA CONTRIBUIÇÃO DO SITE - CNNBRASIL.COM.BR

EDIÇÃO:
REDAÇÃO DO GRUPO

 

 

Ex-secretário de Estado vê movimento com o que antecedeu conflito mundial em 1914; “riscos são maiores hoje”, disse.

O ex-secretário de Estado dos EUA, Henry Kissinger, alerta sobre um possível conflito militar caso as já desgastadas relações entre EUA e China não sejam pacificadas.

Braço direito dos ex-presidentes Richard Nixon e Gerald Ford nas relações internacionais, o diplomata de origem judia foi um dos protagonistas na política externa norte-americana entre 1968 e 1976.

Aos 97 anos, Kissinger relaciona a disputa entre Washington e Beijing com a crise que precedeu a Primeira Guerra Mundial.

“Os EUA e a China se aproximam de um confronto e conduzem sua diplomacia de forma confrontadora”, afirmou o ex-secretário de Estado em evento da Bloomberg nesta terça (17).

“A menos que haja alguma base para ação cooperativa, o mundo cairá em uma catástrofe comparável à Primeira Guerra Mundial. Mas com as tecnologias militares disponíveis hoje, a crise seria ainda mais difícil de controlar”, assumiu Kissinger.

O diplomata e ex-secretário de Estado dos EUA, Henry Kissinger, em cerimônia no Pentágono, Washington, em maio de 2016 (Foto: Secretaria de Defesa dos EUA/Adrian Cadiz)

“Guerra Fria 2.0”

A chamada “Guerra Fria 2.0” entre os dois países é o primeiro passo a um longo conflito, caso o democrata recém-eleito, Joe Biden, não freie a crise.

A erosão nas relações entre Beijing e Washington se aprofundou desde o início da pandemia, quando Donald Trump culpou o país pela erupção de casos no mundo.

O vírus, no entanto, foi apenas a largada à troca de farpas e sanções ininterruptas entre as duas potências mundiais, que agora estendem a disputa em termos comerciais e tecnológicos a aliados ao redor do mundo.

“Os EUA e a China nunca enfrentaram países de magnitude semelhante. Esta é a primeira experiência. Por isso devemos evitar que se transforme em um conflito militar”, pontuou Kissinger, ao ressaltar da necessidade de respeito entre as diferenças culturais dos dois países.

Tags: BEIJING, CHINA, CHINA-EUA, CONFLITO MILITAR, DONALD TRUMP, EUA, GERALD FORD, GUERRA FRIA, GUERRA FRIA 2.0, HENRY KISSINGER, JOE BIDEN, PRIMEIRA GUERRA MUNDIAL, TECNOLOGIA MILITAR, WASHINGTON

FONTE: UMA CONTRIBUIÇÃO DO SITE: AREFERENCIA.COM

EDIÇÃO:
REDAÇÃO DO GRUPO

 

Em material, autor vê a China como “maior desafio” de seu país no século 21 e pondera como conter ascensão do rival.

 

“O mais importante desafio enfrentado pelos EUA no século 21 é a ascensão de uma cada vez mais autoritária China sob o presidente e secretário-geral do Partido Comunista, Xi Jinping”.

A frase abre o documento “The Longer Telegram“, de autoria anônima, divulgado pelo think tank Atlantic Council no fim de janeiro.

 

O título, “o telegrama mais longo”, em português, resgata o título de outro material, também publicado anônimo, em 1947. Naquela ocasião, os EUA esquadrinhavam sua estratégia de longo prazo para conter a rival União Soviética.

 

Bandeiras dos EUA (à esq.) e da China, em registro durante evento bilateral em Washington, nos EUA (Foto: USDA/ Lance Cheung)

 

O “Longo Telegrama”, publicado então na tradicional revista norte-americana “Foreign Affairs”, derivava de uma correspondência enviada de Moscou a Washington no ano anterior pelo diplomata George Kennan. À época, não foi divulgado o nome do autor, que assinou o texto com o pseudônimo “X”.

 

O material da revista, recheado de análises a respeito do governo soviético e ideias para uma contenção sem guerra, foi uma das principais linhas-mestras da estratégia norte-americana para a contenção da URSS.

 

A tática norte-americana, base da contenção praticada pelos EUA nas décadas seguintes, foi baseada em algumas das premissas de Kennan. Entre elas, que Moscou estava em “guerra permanente” com o capitalismo, a estrutura governamental na prática inibia uma visão real das ameaças internas e externas e as agressões vinham de um misto de “nacionalismo russo e neurose”.

 

O diplomata apostava afinal que as contradições inerentes ao sistema soviético terminariam por corroer por dentro o regime – o que se concretizou décadas mais tarde, com a dissolução da União Soviética em dezembro de 1991.

 

Contenção sem ruptura

 

Já o autor do “telegrama mais longo”, um suposto funcionário do governo norte-americano com anos de experiência na lida com a China, vê a situação de forma distinta.

 

No caso chinês, explorar as divergências dentro do Partido Comunista, sobretudo na cada vez mais oculta oposição ao presidente Xi Jinping, será fundamental. “É uma estratégia nada sofisticada tratar o [partido] como um único alvo monolítico”, afirma.

 

O objetivo seria enfraquecer o autoritário presidente Xi, que, na avaliação desse especialista, “retornou a China ao marxismo-leninismo clássico e fomentou um culto à personalidade semi-Maoísta”.

 

O presidente da China, Xi Jinping, é fotografado ao chegar na Conferência das Nações Unidas sobre as Mudanças Climáticas de 2015, em Paris (Foto: COP Paris)

 

Ao contrário de seus antecessores Deng Xiaoping, Jiang Zemin e Hu Jintao, o atual mandatário reposiciona a China para tornar-se um Estado revisionista – ou seja, empenhado em modificar o status quo internacional à semelhança de seus interesses nacionais.

 

“Xi não é mais só um problema para a primazia norte-americana. Ele agora representa um problema sério para todo o mundo democrático”, conclui.

 

Para contrapesar essa força, é necessário entender os objetivos estratégicos de Xi. Entre eles, manter o Partido no poder a qualquer custo, fortalecer o Exército para conter adversários durante incursões no Mar da China Meridional e, no futuro, em Taiwan e investir numa relação de proximidade com a Rússia.

 

O atual governo chinês também mira a expansão de iniciativas como a do Cinturão e Rota, que realiza investimentos em países considerados importantes na consolidação de um bloco global pró-China.

 

Nas organizações multilaterais, o objetivo é paralisar qualquer política contrária aos interesses chineses. Em relação aos EUA, o governo age para suplantar a hegemonia norte-americana por meio de tecnologia de ponta e da diminuição do uso do dólar como principal moeda global.

 

O papel dos EUA

 

A estratégia norte-americana para lidar com a China nas próximas décadas exigirá uma “batalha ideológica mundial”, afirma. Para alcançar esse objetivo, os EUA terão contar com parceiros na Europa e na Ásia dispostos a defender o capitalismo liberal ante o modelo de Estado chinês.

 

Esse posicionamento dos EUA como principal contraponto à potência chinesa inclui recuperar a infraestrutura de tecnologia, economia, defesa e de capital humano norte-americana.

Será, porém, fundamental delimitar quais são as grandes ameaças à segurança nacional nas relações sino-americanas, segundo o autor. As mais graves devem ser entendidas como uma “linha que não pode ser cruzada” e assim serem comunicadas aos interlocutores chineses.

 

Ameaças moderadas devem vir acompanhadas de retaliações, que sirvam como sinalização de que os interesses dos EUA estão sendo prejudicados e o governo em Washington agirá para garanti-los.

 

Já “mega ameaças” como a pandemia do novo coronavírus, a proliferação nuclear ou a mudança climática exigirão um trabalho em conjunto dos dois países com a comunidade internacional.

Como conclusão, o autor enfatiza a necessidade cooperação norte-americana em longo prazo com o resto do mundo. Iniciativas combinadas entre os departamentos de Estado, Comércio, Tesouro e Defesa, além da agência de ajuda humanitária USAID, seriam a alternativa mais razoável para fomentar boa vontade de outras nações.

 

No cerne dessa política está uma estratégia de contenção chinesa por via da recuperação de longo prazo da confiança de parceiros históricos norte-americanos. Sem essa reconstrução, finaliza o autor anônimo, será difícil retomar e garantir a hegemonia do país na ordem mundial do século 21.

 

FONTE: UMA CONTRIBUIÇÃO DO SITE: AREFERENCIA.COM

EDIÇÃO:

REDAÇÃO DO GRUPO

 

A Rússia “está pronta” para cortar relações com a UE (União Europeia) caso sejam impostas novas sanções, afirmou nesta quinta (11) o ministro das Relações Exteriores do país, Sergei Lavrov.

A declaração ocorreu durante uma entrevista no canal de YouTube russo Solovyov Ao Vivo. Essa ruptura aconteceria se houver “sanções que criam riscos à nossa economia, incluindo em áreas muito sensíveis”, afirmou o chanceler, segundo a britânica BBC.

“Não queremos nos isolar de questões internacionais, mas temos de estar preparados para isso”, afirmou, no canal do comentarista pró-Kremlin Vladimir Solovyov. “Se você quer paz, prepare-se para a guerra”.

A Alemanha classificou a fala de Lavrov como “desconcertante” e “incompreensível”, segundo a Reuters.

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, e seu chanceler, Sergei Lavrov, em imagem de 2015 (Foto: UN Photo/Cia Pak)

 

Na sexta, a porta-voz do Kremlin Maria Zakharova contemporizou a fala do ministro Lavrov durante o briefing diário com jornalistas. “Insistimos em uma cooperação igual e mutuamente respeitosa”, afirmou, segundo registro da agência de notícias estatal RIA Novosti.

A ruptura nas relações, disse Zakharova, só ocorreria por iniciativa da UE. O chefe da diplomacia europeia, Josep Borrell, disse a membros do Parlamento europeu em Bruxelas que “poria em negociação propostas concretas”, que podem incluir novas penalidades aos russos.

Repercussão em Bruxelas

As relações russo-europeias vivem um ponto baixo desde a expulsão de diplomatas da UE de Alemanha, Polônia e Suécia acusados de “participar de manifestações ilegais” em favor de Alexei Navalny, opositor do presidente Vladimir Putin.

O anúncio da expulsão foi feito durante a visita do chefe de assuntos externos da UE, o catalão Borrell, a Moscou. Os dois representantes realizavam uma entrevista coletiva quando a informação foi divulgada, registrou o editor-chefe da RFE (Radio Free Europe) em Moscou, Steve Gutterman.

As lideranças europeias devem se reunir no próximo dia 22 para tratar das novas sanções à Rússia de Lavrov. Em paralelo, a Alemanha deve retomar a fase final da construção do gasoduto Nord Stream 2 mesmo com feroz oposição da vizinha Polônia e dos países bálticos, todos membros da UE.

Navalny foi envenenado com o agente nervoso Novichok, de fabricação russa, em agosto de 2020. O dissidente passou por tratamento médico na Alemanha e retornou no último dia 18, quando foi preso ainda no aeroporto de Moscou.

Protestos pela libertação de Alexei Navalny na capital da Rússia, Moscou, em 23 de janeiro de 2021 (Foto: Twitter/Carl Bildt)

 

Militantes pró-Navalny marcaram mais um protesto para este domingo (14). A manifestação, também considerada ilegal pelo governo, pede a revogação da sentença de dois anos de cadeia para o opositor e consiste em 15 minutos com a lanterna do celular ligada, mesmo que em casa.

Histórico conturbado

Gutterman, da RFE, lembrou que são frequentes os movimentos anti-Ocidente em anos eleitorais na Rússia. Se há insatisfação em larga escala dentro do país, Putin afirma que trata-se de uma manobra de EUA e Europa contra seu governo, afirma.

Em um encontro com executivos de veículos de imprensa russos, Putin afirmou que “eu e você sabemos que essas manifestações não autorizadas são inspiradas pelo Ocidente”. Navalny, por sua vez, seria “usado por atores externos” para “conter a Rússia”, registrou o portal russo TheBell.io, que não participou da reunião.

“As falas de Putin são parte de uma série de declarações e ações que observadores afirmam ter como objetivo colocar a culpa no Ocidente por problemas domésticos enfrentados pelo Kremlin e apertar o cerco controlando a sociedade civil, suprimindo dissidência e silenciando oponentes, reais ou percebidos, em casa”, afirmou o colunista.

Antes das eleições de 2012, lembrou a RFE, houve manobra semelhante: a então secretária de Estado dos EUA, Hillary Clinton, foi acusada de organizar a oposição contra o regime na Rússia.

“Sabemos que os organizadores agem de acordo com um plano bem conhecido para seus interesses políticos mercenários. Colocar dinheiro em processos eleitorais é particularmente inaceitável”, afirmou Putin à época.

Tags: Alemanha, Alexei Navalny, Bruxelas, Josep Borrell, Kremlin, Rússia, Sergei Lavrov, Suécia, Vladimir Solovyov,

 

FONTE: UMA CONTRIBUIÇÃO DO SITE: AREFERENCIA.COM

EDIÇÃO:
REDAÇÃO DO GRUPO

 

O presidente da Fecomércio, Chico Maia morreu por complicações da covid-19. Francisco Maia estava internado na UTI do hospital Santa Lúcia Norte desde 17 de janeiro. Ele tinha 71 anos, morreu na madrugada desta quarta-feira (17/2) sendo mais uma vítima da Covid-19


Foto: Pedro Arlan.

A Fecomércio-DF comunicou, com pesar, o falecimento do presidente da instituição. O empresário morreu em decorrência de complicações provocadas pelo novo coronavírus.

Francisco Maia estava internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Santa Lúcia Norte desde 17 de janeiro. Casado há 44 anos com Solange Pinheiro Farias, ele deixa três filhos e seis netos.

O velório ocorrerá hoje (17/02), na capela 7 do Cemitério Campo da Esperança, na Asa Sul, às 14h, com previsão de término às 16h30. O Sepultamento será realizado às 17h.O pioneiro de Brasília deixa uma marca, sobretudo, de inovação, integração e responsabilidade social. Empresário dos segmentos de hotéis e de comunicação, Francisco Maia assumiu o Sistema Fecomércio-DF no dia 6 de fevereiro de 2019, procurou integrar, fortalecer e reestruturar as instituições – dando voz aos sindicatos, atendendo a população mais carente e unindo os empresários do comércio da capital do País.

Como presidente da Fecomércio, do Sesc e do Senac no DF, Francisco Maia deixou um legado histórico de combate à pandemia do coronavírus e de luta contra a fome e a desigualdade social. Assim que a pandemia surgiu, no primeiro trimestre de 2020, ele não mediu esforços para auxiliar a população e os empresários. Foram diversas ações: disponibilização de crédito junto ao BRB; doação de marmitas, sopas, máscaras e testes para a população. Também foi realizada uma campanha para ajudar os pequenos negócios, os mais afetados pela crise.

Em 2019, primeiro ano de seu mandato, ele deu início a um dos projetos mais ambiciosos da Fecomércio: o Natal Sempre Monumental, uma festa idealizada para alavancar a economia da cidade, estimulando o turismo e as vendas.

Perfil
Nascido em Teresina (PI), Francisco Maia Farias foi criado em São Luís (MA) até os 13 anos, quando se mudou para Brasília, em 1963, e adotou a cidade para viver.

Formado em jornalismo pela Universidade de Brasília (UnB), trabalhou nos principais veículos de comunicação da cidade durante a década de 1970, tendo passado por Correio Braziliense, Jornal de Brasília, Rádio Nacional e Diário de Brasília, até virar empresário e montar o próprio negócio na área de comunicação social. Foi pioneiro no segmento de produtoras de vídeo e, posteriormente, virou empreendedor no setor de eventos e hotelaria.

Há 21 anos, Francisco Maia também fazia parte da diretoria da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Distrito Federal (Fecomércio-DF), tendo se tornado o atual presidente da entidade. Há oito anos, atuava como presidente do Sindicato das Empresas de Promoção de Eventos do DF (Sindeventos). Também foi vice-presidente no Sindicato das Empresas de Turismo do Distrito Federal (Sindetur-DF) por quatro anos e era o atual presidente da Câmara de Turismo e Hospitalidade da Federação.

O mandato como presidente do Sistema Fecomércio-DF (Fecomércio, Sesc, Senac e Instituto Fecomércio) seguiria até julho de 2022.

Repercussão
O governador Ibaneis Rocha (MDB) lamentou a morte de Francisco Maia. "Uma pena. Além de empresário bem-sucedido, tinha um lado social muito forte", disse Ibaneis Rocha.

O governador do DF lembra que foram várias as iniciativas que tocaram juntos ao longo dos últimos dois anos. "Desde o Natal monumental até ações sociais das mais diversas", ressaltou.

"É com imensa tristeza que recebi a notícia e lamento o falecimento de Chico Maia, um grande amigo e líder do setor produtivo do DF. Manifesto as condolências a familiares e todos os membros da família Fecomércio/Sesc/Senac. Conte com todo o meu apoio e orações neste momento tão difícil" ,  comentou o vice-presidente da Câmara Legislativa do Distrito Federal, deputado Delmasso.  

O secretário de Economia do DF, André Clemente, também lamentou a morte do empresário. "Francisco Maia foi um grande representante do setor produtivo, cuja contribuição para o desenvolvimento econômico do DF é inestimável", escreveu.

O secretário de Cultura e amigo de Maia, Bartolomeu Rodrigues, disse que eles tinham projetos para desenvolver juntos e mantinham uma estreita colaboração, sempre pensando em inovar. "A cultura de Brasília deve muito a esse verdadeiro empreendedor que, com visão revolucionária, sempre apoiou os artistas do Distrito Federal. Chico Maia trabalhava como se soubesse que o tempo é curto, que não podemos deixar os nossos sonhos para o amanhã, que a vida só vale a pena quando conseguimos realizar. Meus sentimentos a todos os familiares."

"Um líder que, com muito trabalho e persistência, conseguiu unir todos os setores por um objetivo comum: o bem-estar de uma comunidade. Agradecemos a esse líder pela dedicação e todo o trabalho prestado com muito carinho a nossa Capital Federal. Que possamos orar pela sua família neste momento de dor e tristeza", se pronunciou a secretária de Turismo do DF, Vanessa Mendonça.

A deputada federal Flávia Arruda (PL-DF), ressaltou que o empresário fez parte da história de Brasília, da luta pelo crescimento e valorização da cidade. "Meus sentimentos à toda família e amigos. Que Deus os conforte e dê força aos que perdem seus entes queridos para o coronavírus. Vamos seguir atentos, reforçando os cuidados e trabalhando para garantir vacina para todos."

Os concursos abertos nas capitais do Brasil contemplam vagas para diversos níveis de escolaridade. Vencimentos de até R$ 21.612,80. Confira todos!

 

 

Você já está por dentro de todas as 3.628 oportunidades com inscrições abertas nas capitais do país? De acordo com o nosso levantamento, os concurseiros já podem se inscrever em vagas que garantem remunerações de até R$ 21.612,80.

 

É isso mesmo que você leu! Existem oportunidades para diversos níveis em, pelo menos, 21 concursos públicos e processos seletivos. Confira abaixo tudo o que você precisa saber a respeito de cada um dos certames.

 

Além disso, não se esqueça de se preparar com antecedência para evitar surpresas desagradáveis. A aprovação naquele concurso dos sonhos, com bastante empenho e planejamento, nunca esteve tão próxima de acontecer!

 

Importante: saibam que existem dois concursos nacionais de extrema importância no universo dos concursos, são eles:

 

Concurso PRF 2021: 1.500 vagas de nível superior com inscrições abertas até dia 12 de fevereiro de 2021.

 

Concurso Polícia Federal 2021: também com 1.500 vagas e mas inscrições já encerradas em 11 de fevereiro de 2021.

 

Informações levantadas em 11 de fevereiro de 2021.

 

Concursos no Rio de Janeiro - RJ

 

Confira os processos seletivos e concursos com inscrições abertas no Rio de Janeiro:

 

Concurso IMBEL: formação de cadastro reserva para diversos cargos e remunerações de até R$ 5.331,47. Registros até às 16h de 18 de fevereiro de 2021 (prazo previsto).

 

Concurso CREMERJ: 31 vagas para profissionais de nível médio com remuneração de até R$ 2.889,00. Registros até 22 de fevereiro de 2021 (prazo previsto).

 

Concurso DPE RJ: 32 oportunidades de nível superior. Inscrições vão até 11 de março de 2021 (prazo previsto).

 

Concursos em São Paulo - SP

 

Confira os processos seletivos e concursos com inscrições abertas em São Paulo:

 

Concurso ANM: 40 vagas diretas Técnico em Segurança de Barragens. Inscrições até 12 de fevereiro de 2021 (data prevista).

 

Processo seletivo Sabesprev SP: três oportunidades de nível médio. Inscrições vão até 09 de março de 2021 (prazo previsto).

 

Concursos em Brasília - DF

 

Confira os processos seletivos e concursos com inscrições abertas em Brasília:

 

Concurso ANM: 40 vagas diretas Técnico em Segurança de Barragens. Inscrições até 12 de fevereiro de 2021 (data prevista).

 

Concurso IMBEL: formação de cadastro reserva para diversos cargos e remunerações de até R$ 5.331,47. Registros até às 16h de 18 de fevereiro de 2021 (prazo previsto).

 

Processo seletivo Ministério da Economia: 100 vagas diretas e cadastro reserva, com remunerações de até R$ 6.130,00. Inscrições vão até 14 de março e 2021 (prazo previsto).

 

Concursos em Belo Horizonte - MG

 

Confira os processos seletivos e concursos com inscrições abertas em Belo Horizonte:

 

Concurso ANM: 40 vagas diretas Técnico em Segurança de Barragens. Inscrições até 12 de fevereiro de 2021 (data prevista).

 

Processo seletivo HTRN: três vagas e formação de cadastro reserva para profissionais de saúde. Inscrições até o dia 17 de fevereiro de 2021 (prazo previsto).

 

Concursos em Belém - PA

 

Confira os processos seletivos e concursos com inscrições abertas em Belém:

 

Concurso ANM: 40 vagas diretas Técnico em Segurança de Barragens. Inscrições até 12 de fevereiro de 2021 (data prevista).

 

Concursos em Campo Grande - MS

 

Confira os processos seletivos e concursos com inscrições abertas em Campo Grande:

 

Concurso ANM: 40 vagas diretas Técnico em Segurança de Barragens. Inscrições até 12 de fevereiro de 2021 (data prevista).

 

Concurso Guarda Civil Campo Grande - MS: 273 vagas para Guarda Civil Metropolitano de 3ª Classe. Inscrições até o dia 28 de fevereiro de 2021 (prazo previsto).

 

Concurso CREFITO 13 MS 2021: vagas para Auxiliar Administrativo. Inscrições vão até 15 de março de 2021 (prazo previsto).

 

Concursos em Cuiabá - MT

 

Confira os processos seletivos e concursos com inscrições abertas em Cuiabá:

 

Concurso ANM: 40 vagas diretas Técnico em Segurança de Barragens. Inscrições até 12 de fevereiro de 2021 (data prevista).

 

Concurso Câmara de Cuiabá - MT: 13 vagas para diversos cargos e remunerações de até R$ 7.986,12. Inscrições até 12 de abril de 2021 (data prevista).

 

Concursos em Curitiba - PR

 

Confira os processos seletivos e concursos com inscrições abertas em Curitiba:

 

Concurso ANM: 40 vagas diretas Técnico em Segurança de Barragens. Inscrições até 12 de fevereiro de 2021 (data prevista).

 

Concursos em Florianópolis - SC

 

Confira os processos seletivos e concursos com inscrições abertas em Florianópolis:

 

Processo seletivo Prefeitura de Florianópolis - SC: cadastro reserva para Médico com remunerações que variam de R$ 6.712,56 a R$ 15.699,67. Inscrições até 01 de março de 2021 (prazo previsto).

 

Concurso em Fortaleza - CE

 

Confira os processos seletivos e concursos com inscrições abertas em Fortaleza:

 

Concurso CRECI CE: possui três vagas e remunerações de até R$ 2.535,31. Inscrições vão até 22 de março de 2021 (prazo previsto).

 

Concursos em Macapá - AP

 

Confira os processos seletivos e concursos com inscrições abertas em Macapá:

 

Concurso CAU AP: remunerações de até R$ 6.612,77 e duas vagas. Inscrições vão até 09 de março de 2021 (prazo previsto).

 

Concursos em Palmas - TO

 

Confira os processos seletivos e concursos com inscrições abertas em Palmas:

 

Concurso Bombeiros TO: 115 vagas e ganhos de até R$ 4.805,62. Inscrições vão até 26 de fevereiro de 2021 (prazo previsto).

 

Concursos em Porto Alegre - RS

 

Confira os processos seletivos e concursos com inscrições abertas em Porto Alegre:

 

Concurso GHC - RS: cadastro reserva para vários cargos e remuneração de até R$ 21.612,80. Inscrições até 18 de fevereiro de 2021 (data prevista).

 

Processo seletivo HCPA: formação de cadastro reserva para profissionais de saúde com remuneração de até R$ 6.034,76. Registros até 22 de fevereiro de 2021 (prazo previsto).

 

Processo seletivo SPGG RS 2021: oito vagas para vários cargos e remuneração de até R$ 6.854,39. As inscrições para o processo seletivo SPGG RS devem ser feitas de 03 a 26 de fevereiro de 2021. Para isso, é necessário ir até a Divisão de Pessoal (DIPES) da Secretaria de Planejamento, Governança e Gestão, que fica na Av. Borges de Medeiros, 1501, 1º andar, CEP: 90119-900 em Porto Alegre-RS.

 

Concursos em Vitória - ES

 

Confira os processos seletivos e concursos com inscrições abertas em Vitória:

 

Processo seletivo SESA ES: formação de cadastro reserva para profissionais de saúde. Inscrições até 18 de fevereiro de 2021 (data prevista).

 

Processo seletivo SEGER ES: cinco vagas de nível superior. Inscrições até 18 de fevereiro de 2021 (data prevista).

 

Processo seletivo TRT ES: formação de cadastro reserva para estagiários. Inscrições até 22 de fevereiro de 2021 (data prevista).

 

 

FONTE: UMA CONTRIBUIÇÃO DO CONCURSOS NO BRASIL

EDIÇÃO:
REDAÇÃO DO GRUPO

 



São 530 imóveis nas quadras 117 e 118 do Recanto das Emas. Com investimentos que ultrapassam R$ 14 milhões, o governo gera centenas de empregos. Obras avançam, após quase nove anos de entraves burocráticos: habitação garantida para a população carente

Foto:Joel Rodrigues.

Há 15 anos, Elisangela Vilas Boas, 45 anos, sonha em ter a casa própria. Agora, ela está cada vez mais perto de receber a chave de sua residência. A cabeleireira é uma das 3 mil pessoas beneficiadas com um imóvel em uma das duas quadras, 117 e 118, do Recanto das Emas. Após entraves burocráticos que duraram cerca de nove anos, o Governo do Distrito Federal (GDF) segue tocando a obra, que está 40% executada. O investimento é de mais de R $14 milhões e gera centenas de oportunidades de emprego.

"Foram tantos anos de espera que eu não tenho palavras para descrever o que estou sentindo"Elisangela Villas Boas, beneficiária

"Atualmente, eu moro com a minha mãe em um apartamento para não pagar aluguel, mas eu gosto de casa e em breve terei uma para chamar de minha", conta Elisangela. "Foram tantos anos de espera que eu não tenho palavras para descrever o que estou sentindo. São muitas emoções e uma grande vitória", comemora.

As unidades habitacionais são destinadas a famílias das faixas de renda 1,5 (R$ 1.800,01 a R$ 2.600,00) e faixa 2 (R$ 2.600,01 a R$ 4.000,00). As residências, de 51,44 metros quadrados, possuem dois quartos, sala, cozinha, banheiro, área de serviço e estacionamento. O governo local construiu toda a infraestrutura na área, como redes de água, esgoto e águas pluviais, além de iluminação pública, asfalto e meios-fios.

Processo
Em 2011, 24 entidades venceram uma licitação feita pela Companhia de Desenvolvimento Habitacional do DF (Codhab) e ganharam um termo de concessão de uso para construir nos 530 lotes das duas novas quadras da cidade. Cada entidade recebeu um conjunto da quadra, cerca de 20 lotes, e selecionou, entre os seus associados, as famílias a serem beneficiadas.

Com a intervenção do diretor-presidente da Codhab, Wellington Luiz, a assinatura do contrato com a Caixa Econômica Federal (CEF) – que vai financiar os imóveis – finalmente saiu do papel. "É uma determinação do governador Ibaneis Rocha que a gente utilize os mecanismos necessários para agilizar esses processos. São famílias que aguardam há anos e até mesmo décadas pelo sonho da casa própria", afirma o gestor.



Serão disponibilizadas 5 mil vagas para 2021




O Departamento de Trânsito do Distrito Federal (Detran-DF) abriu hoje (15) as inscrições para o Programa Habilitação Social. Serão disponibilizadas 5 mil vagas para 2021 e as inscrições devem ser feitas exclusivamente pelo Portal de Serviços do Detran até o dia 16 de março.

De acordo com o Detran-DF, o objetivo é possibilitar a formação, qualificação e habilitação profissional de motoristas, por meio da oferta gratuita de todo o processo de obtenção Carteira Nacional de Habilitação (CNH). O programa disponibiliza a primeira CNH nas categorias A ou B, adição de categoria A ou B, alteração para as categorias C, D ou E, renovação e troca pela habilitação definitiva.

Das 5 mil vagas para 2021, 3 mil são na modalidade Estudante Habilitado e 2 mil serão destinadas ao Cidadão Habilitado. O programa ainda reserva 20% das vagas para beneficiários de programas sociais da Secretaria de Desenvolvimento Social (Sedes) e outros 20% aos beneficiários de programas sociais assistidos pela Secretaria de Justiça e Cidadania (Sejus). O restante, 60%, será destinado aos beneficiários do Projeto Formação Profissional, do Detran.

Seleção

Para se candidatar a uma vaga do Projeto Estudante Habilitado, é necessário ter idade entre 18 e 25 anos, estar inscrito, como titular ou dependente, no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico), possuir domicílio no Distrito Federal há, pelo menos, dois anos; estar cursando ou ter concluído os três anos do Ensino Médio em escola da rede pública ou como bolsista integral em instituições privadas; e estar inscrito no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

Já o candidato ao Projeto Cidadão Habilitado precisa ter idade acima de 18 anos, estar inscrito, como titular ou dependente, no CadÚnico, saber ler e escrever, ser penalmente imputável e possuir domicílio no Distrito Federal há pelo menos dois anos. Serão considerados os cadastros ativos no CadÚnico aqueles lançados na base nacional até o dia 15 de janeiro de 2021.

Os candidatos também deverão atender aos critérios de seleção do Código de Trânsito Brasileiro.

O Detran disponibilizará à Sedes e à Sejus a lista dos candidatos com inscrição homologada para seleção e classificação. Após a homologação da seleção dos candidatos, as referidas secretarias retornarão as listas, informando os candidatos classificados por modalidade, tipo de serviço, critério enquadrado, motivo da não seleção e outros que se fizerem necessários.

A lista final dos candidatos classificados para o programa será divulgada, exclusivamente por meio eletrônico, no Portal de Serviços do Detran, em data a ser definida. Após a publicação, o candidato terá 15 dias para realizar a matrícula online e, depois de matriculado, mais 15 dias para realizar a abertura do processo no Registro Nacional de Condutores (Renach). Caso não cumpra esses prazos, perderá o direito ao benefício.

CLIQUE AQUI E VEJA MINHA CASA, MINHA VIDA VALPARAISO

Tecnologia do Blogger.