Mostrando postagens com marcador News. Mostrar todas as postagens


A ideia é ajudar jovens atletas de baixa renda a continuarem com suas rotinas de treinamento e competições

Foto: Rogério Lopes.

Ao sediar centros de treinamentos esportivos, as capitais do Brasil oferecem chances únicas para jovens promissores e de baixa renda, que precisam de apoio em seus deslocamentos para a prática regular de atividades físicas. Por isso, o deputado Delmasso (Republicanos) e vice-presidente da Câmara Legislativa é autor do projeto de lei nº 1710 de 2021, que cria o Vale Transporte Esportista para atletas de todas as modalidades esportivas olímpicas.

Sabe-se que há inúmeras dificuldades para o aperfeiçoamento de práticas esportivas no que se refere ao esporte em fase educacional, em formação, para a participação de competições e ao esporte de rendimento. Entre elas, destacamos a falta de infraestrutura esportiva adequada e a necessidade de melhor preparo dos treinadores em diversas categorias.

Outro obstáculo aos atletas é o próprio deslocamento para treinos e competições. A distância entre a instalação esportiva e a residência, escola ou trabalho dos esportistas pode ser significativa, especialmente nas grandes cidades brasileiras. Assim, o custo desse deslocamento pode ter um peso relevante na decisão de o atleta continuar com suas práticas esportivas.

A proposta é assegurar o Vale Transporte Esportivo, no transporte público, aos atletas que estiverem devidamente registrados em suas respectivas federações. A iniciativa é fundamental para ajudar os atletas a permanecerem em sua rotina e não abandonar os treinamentos e competições por falta de condições.

"Nossa ideia é ajudar esses jovens atletas a alcançarem seus sonhos. Eu sei bem como é para de treinar por falta de dinheiro, quando eu era mais novo, deixei o vôlei para trabalhar e ajudar minha mãe no sustento de nossa casa. Então eu acredito que essa proposta, vai ajudar muito, " disse Delmasso.


Inaugurado em 30 de outubro, o Tauá Resort Alexânia fica a cerca de 50 minutos de Brasília e 1h20 de Goiânia. O projeto inovador e sofisticado conta com uma área de lazer de 13.700 m², incluindo um grandioso complexo de águas com piscina externa de 4.000 m² e 15 espaços de jacuzzi, dispõe ainda de um bar molhado tendo uma vista privilegiada para o Cerrado

Fotos: Marcelo Peres.

Padrões internacionais de serviço
Traços de Oscar Niemeyer, algumas pinceladas da cultura brasileira e um toque de inspiração nos melhores hotéis do mundo. Assim, foi a mistura que o Studio GAIA, de Nova Iorque, trouxe para o projeto do Tauá Resort Alexânia. Inovação e conforto em cada cantinho para uma estada surpreendente.

Coração do Cerrado
Savanas da América do Sul ou mais conhecido como cerrado, esse bioma traz uma diversidade de magnitude ímpar para nosso país e também contorna e é o cartão de visita do nosso novo empreendimento.

Ainda faz fronteira entre 11 estados brasileiros, trazendo assim a proximidade entre Tauá Alexânia, Goiânia e Brasília. Motivo perfeito para pegar o carro e curtir dias inesquecíveis.

Viagem gastronômica
Para uma estada ser inesquecível, desfrutar de uma gastronomia sofisticada, em um resort nunca visto na região, é uma ótima forma de cultivar bons momentos em família. Assim como, a combinação entre nossas raízes mineiras, ingredientes do cerrado e o resto do mundo, nossos 6 restaurantes irão te transportar para uma experiência gastronômica incrível com o que há de melhor no mundo.

Diversão sem hora para acabar
O Grupo Tauá é reconhecido por possuir diversos ambientes lúdicos e divertidos, para que a criançada tenha uma experiência incrível. E o Tauá Alexânia será o ambiente perfeito para que os pequenos brinquem até cansar.

Jota City, a nossa metrópole do futuro, Os Taualegres, a equipe de recreação mais animada do universo, piscinas externas com 15 jacuzzis e brinquedão aquático, Espaço Peixe Fora d'água exclusivo para os bebês. São tantas opções que não cabe em um post só.

Cultura do sorriso
Com um atendimento humano e caloroso, acreditamos que o sorriso tem o poder de deixar o mundo melhor. Não importa o dia, a hora ou lugar, sempre estamos com um sorriso no rosto para te receber.

Nossos colaboradores, são carinhosamente conhecidos como Emocionadores, pois nossa maior alegria é quando a emoção surge e conseguimos tocar o coração de cada um que faz parte do nosso caminho.

Segurança
Sabemos que, nos dias de hoje, a segurança e higienização se tornaram pontos extremamente importantes quando se sai de casa. E nós, estamos seguindo todas as recomendações dos órgãos públicos e preparando cada detalhe para que seus dias no Tauá Resort Alexânia, sejam de alegria sem fim, risadas estonteantes e extremamente seguros.

Durante o mês de fevereiro, às famílias que se hospedarem no resort, vão se encantar com a magia do circo mediante as apresentações exclusivas e experiências circenses promovidas pela Cia UAI Circo, de Belo Horizonte. O programa conta com espetáculo de circo às segundas-feiras às 21 horas e oficinas e shows às quartas e sábados às 10h, 11h, 15h e 21 horas.

A música também está presente, com apresentações no Sport Bar e no Lounge Cerrado. Um exemplo são as noites de sábado, a Noite Tropical será comandada pela Banda Terminal Zero, em um espaço de música, gastronomia, drinks e muita diversão.

Os Taualegres comandam inúmeras programações de lazer para todas as idades.

O resort também propicia a prática de caminhadas, arco e flecha para adultos, aulas de ritmo e danças e yoga.

Vem Pro Sol
Sol é sinônimo de verão. Sinônimo de sorrisos. Entre os meses de janeiro e março*, o Grupo Tauá promove a campanha Vem Pro Sol, ideal para quem deseja aproveitar os dias mais quentes com amigos e familiares, com toda segurança e tranquilidade.

Quanto mais diárias o cliente reservar, maior será o desconto, além da vantagem de a reserva ser flexível, com possibilidade de remarcação.

Confira:

anúncios

3 diárias: 10% de desconto

4 diárias:15% de desconto

5 diárias: 20% de desconto

Para reservas acesse: tauaresorts.com.br ou (31) 3236-1900.

anúncios

Protocolos de Segurança:

Para evitar o risco de contágio, diversas medidas de segurança estão sendo tomadas:
Obrigatório o uso de máscara em ambientes de circulação com outros hóspedes
Para evitar aglomerações, no momento, resorts estão funcionando com ocupação reduzida;
Check-out express (necessário baixar o APP);
Medição da temperatura de todos os hóspedes antes de sua entrada no resort. Será considerado estado febril, temperaturas acima de 37,5°. Nestes casos, a reserva será alterada e a entrada não será permitida;
Todos os hóspedes recebem um Kit com a cartilha de Boas Práticas COVID-19 Tauá, máscara e álcool gel;
Em todo o resort estão sendo disponibilizados pontos estratégicos com álcool em gel para higienização regular das mãos;
Foram selecionados alguns de nossos Emocionadores para orientarem em pontos estratégicos e de maior movimento em nossos resorts, eles estarão disponíveis para darem suporte, instruí-los da prevenção e cobrarem sobre o distanciamento e uso de máscaras nos ambientes;
Todos os filtros de ar-condicionado são higienizados com maior frequência do que o recomendado pela Anvisa.
Para evitar aglomerações em nossos restaurantes, é necessário pré-agendar as refeições durante o check-in, pois trabalharemos com limitação de hóspedes nesses espaços; Máscaras são obrigatórias durante a locomoção e no momento de se servir, podendo ser retiradas somente na hora da refeição;
No buffet todo material está sendo sanitizado e os talheres embalados em material descartável;
Disponibilizamos um serviço de delivery. O horário de funcionamento é das 8h às 22h.
O Tauá Aquapark Indoor* e o Espaço Kids são higienizados com sistema U.V, que elimina em 99% vírus e bactérias. E, para a segurança dos bebês. o Espaço Baby estará fechado;
As mesas na área da piscina externa, estão sendo higienizadas com uma maior frequência. As nossas piscinas externas poderão ser usadas normalmente;
O uso de máscara é obrigatório para transitar entre as mesas, bares e beira da piscina, podendo ser retirada no momento de imersão na água;



Sobre o Grupo Tauá de Hotéis:
Com um atendimento acolhedor e tendo como principal pilar a cultura do sorriso, o Grupo Tauá de Hotéis é responsável por cinco empresas no setor hoteleiro e reúne dois drives de negócios: lazer e eventos. Os resorts estão em três estados brasileiros: em Minas Gerais, se encontram o Tauá Resort Caeté, o maior resort de Minas, e o Grande Hotel Termas de Araxá, o maior castelo do Brasil. Em São Paulo, temos o Tauá Resort Atibaia, o resort mais divertido de São Paulo e o Alegro Hotel By Tauá. Em novembro, o grupo inaugurou o Tauá Resort Alexânia, localizado a 80 km de Brasília. Todos os empreendimentos possuem diferentes áreas esportivas e de lazer, como a Jota City: a metrópole do futuro, Os Taualegres: a equipe de recreação mais animada do universo, quadras poliesportivas, quadras de tênis, salões de jogos, cinemas, piscinas climatizadas, academias, kids clube, quadras, trilhas e wellness. A gastronomia também é um diferencial reconhecido pelos hóspedes, que sempre têm à disposição variedade de sabores, em diferentes culinárias, com destaque para a mineira, claro. As crianças têm atenção especial, com menus exclusivos. As mães têm à disposição copas exclusivas, equipadas para o preparo de comidas específicas para seus bebês. Bem vindos ao Tauá, a vida com mais sorrisos. Para maiores informações, acesse: http://www.tauaresorts.com.br.

Combinação álcool/direção está entre os 5 principais fatores de risco para a mortalidade no trânsito do Brasil



Blitze em maior intensidade, campanhas de alerta, punições mais severas. Ainda assim, muitos condutores se arriscam a dirigir após terem ingerido bebida alcoólica. E no Carnaval, por conta da animação e do calor, tomar bebida alcoólica parece ser inevitável para algumas pessoas. Você até pode beber. Mas se beber, não dirija, porque, além de ser crime, estará colocando sua vida e a de tantas outras pessoas em risco.

Quem bebe nunca deve conduzir um veículo, já que a combinação álcool/direção está entre os 5 principais fatores de risco para a mortalidade no trânsito do Brasil. Se for dirigir, não beba em hipótese alguma, porque não existe nível seguro de ingestão de bebida alcoólica quando se vai pegar no volante.

Não existem também, segundo o OBSERVATÓRIO Nacional de Segurança Viária, alternativas que minimizem os efeitos do álcool no organismo. De acordo com a entidade, comer, tomar café ou banho, apontados por muitas pessoas como saídas para aliviar esses efeitos, não passam de simples mitos.

Penalidade
De acordo com o Código de Trânsito Brasileiro (CTB), dirigir sob efeito do álcool é infração gravíssima e gera aplicação de multa de R$ 2.934,70, além da suspensão da Carteira Nacional de Habilitação (CNH) por até doze meses ou até a perda. A penalidade pode ser ainda maior se o condutor recusar o teste do bafômetro ou em casos de reincidência.

Escolha alternativas inteligentes e curta o Carnaval com segurança!
  1. Entregue o carro a uma pessoa habilitada que não tenha consumido bebida alcoólica;
  2. Utilize transportes alternativo, divida uma carona e determine um motorista da vez;
  3. Não aceite carona de pessoas que beberam e que se consideram aptas para dirigir.
  4. Se você for ingerir bebidas alcóolicas, procure alternativas, como ônibus, táxis ou caronas;
  5. Respeite os limites de velocidade;
  6. Durante a viagem, mantenha sempre distância segura do veículo à frente.
A partir de hoje, o Departamento de Trânsito do Distrito Federal vai intensificar as atividades de educação e de fiscalização de trânsito com foco na Lei Seca. O objetivo é sensibilizar condutores dos riscos da condução de veículos sob efeito de álcool a fim de reduzir riscos de acidentes nas vias do DF.

 "Mesmo com a proibição de festejos carnavalescos e blocos de Carnaval, em todo o Distrito Federal, vamos atuar de forma preventiva e repressiva a fim de garantir a segurança nas vias do DF, evitando acidentes e preservando vidas", explica o diretor-geral do Detran, Zélio Maia.

 Fiscalização
Para quem insistir em dirigir após o consumo de bebida alcoólica ou uso de outras substâncias psicoativas, resta a fiscalização de trânsito. A ação repressiva contará com 30 operações de fiscalização em todas as regiões administrativas: 15 grandes blitzes e outras 15 no formato de patrulhamento com abordagens, começando no final da tarde desta sexta-feira (12) até a madrugada da quarta-feira de cinzas (17).

 "Todos os dias teremos, pelo menos, três grandes blitzes e outros três pontos de patrulhamentos com abordagem, com operações também na madrugada e pela manhã, por volta das 6h, exatamente para flagrar aqueles condutores que viram a noite bebendo e depois pegam o carro para dirigir, por achar que estarão livres da fiscalização", destaca o coordenador de Policiamento e Fiscalização de Trânsito da Região Oeste, Glauber Peixoto.

O Detran vai empregar uma média diária de 50 agentes por dia, em viaturas de duas e de quatro rodas, guinchos, empilhadeiras, além do uso de drones e do apoio da aeronave. A Diretoria de Policiamento e Fiscalização de Trânsito está em contato direto com a Polícia Militar não só para o apoio às ações, mas também para que, em conjunto, possam atingir a maior quantidade de áreas simultaneamente.

 Além disso, o Detran-DF vai apoiar a Força-Tarefa, juntamente com outros órgãos do GDF, para coibir eventos que possam gerar aglomerações e desrespeitar as medidas de enfrentamento à pandemia.

Educação
As equipes de educação de trânsito fizeram uma blitz educativa, nesta sexta-feira (12), próximo à Funarte, abordando condutores e entregando material informativo sobre os riscos de beber e dirigir. Ainda estão previstas mais abordagens com o foco educativo durante o feriado prolongado.

Além disso, foi realizada uma live sobre a influência do consumo de substâncias psicoativas lícitas e ilícitas na direção de veículos, com as professoras Gizilene Ribeiro de Almeida e Magda de Melo Brandão. A palestra foi transmitida pelo canal do Detran no youtube (https://www.youtube.com/c/DetranDFoficial).

Recuperado, o prefeito licenciado de Catalão recebe visita do governador e dos titulares da Secretaria de Estado de Economia, Cristiane Schmidt, e da Goinfra, Pedro Sales neste domingo (14/02). "Isso enobrece a política e toca a gente para frente" diz Adib a Caiado


Caiado, acompanhado da secretária de Economia, Cristiane Schmidt, e do presidente da Goinfra, Pedro Sales, vistam o prefeito de Catalão, Adib Elias: "Meu amigo médico hoje está recuperado e daqui uns dias estará voltando ao batente" - Foto: Lucas Diener.

O governador Ronaldo Caiado fez uma visita ao prefeito licenciado de Catalão, Adib Elias, neste domingo (14/02). O prefeito se recupera em casa, após ter enfrentado a Covid-19. "Notícia boa, minha gente. Adib em forma. Quero, neste momento, dizer da minha alegria de estar aqui hoje nesta visita", disse o governador, ao lado da secretária da Economia de Goiás, Cristiane Schmidt, e do presidente da Agência Goiana de Infraestrutura e Transportes (Goinfra), Pedro Sales, que acompanharam Caiado na visita.

"Meu amigo médico hoje está recuperado e daqui uns dias estará voltando ao batente, mas relatou a mim os momentos delicados nestes 14 dias em que esteve internado", afirmou Caiado, que aproveitou a ocasião para reforçar seu pedido à população para que se mantenha alerta. Especialmente diante do fato de que 94,53% dos leitos de Unidades de Terapia Intensiva (UTI) em unidades estaduais ou reguladas pelo Estado para pacientes em tratamento contra o coronavírus estão ocupados, segundo dados atualizados pela Secretaria de Estado da Saúde (SES) neste domingo. "Vamos cada vez mais conscientizar a população do risco desta Covid e pedir, principalmente, até a vacinação, que as pessoas mantenham o isolamento social e o uso de máscara."

Acompanhado da esposa e filhos, Adib agradeceu Caiado e seus auxiliares pela presença. "Isso enobrece a política e toca a gente para frente, e nos enche de emoções e de interesse de ter cada vez mais saúde, para que a gente possa construir um modelo político, um modelo administrativo diferente do que nós vimos aqui nos últimos anos", afirmou Adib.

Aos 68 anos, o político testou positivo para a Covid-19 em 11 de janeiro. Ficou 24 dias internado na capital paulista, sendo 14 em UTI. "Peço a todos que se cuidem, levem a sério cada medida contra esse vírus, não o subestimem. E não se esqueçam de que a saúde é nosso maior bem, o mais precioso", escreveu Adib logo após ter alta, em mensagem nas redes sociais, compartilhada por Caiado.

O Governo do Distrito Federal, por intermédio do governador Ibaneis Rocha (MDB) ocupa atualmente o primeiro lugar no ranking de vacinação contra a Covid-19 no País


Foto: Renato Alves.

111.028 pessoas já foram contempladas com a primeira dose do imunizante CoronaVac, apontou a secretária em dado publicado nesta última quinta-feira, 12 de fevereiro. A Secretaria de Saúde começou a vacinação no DF no dia 19 de janeiro e, menos de 1 mês depois, já é o estado que mais vacina no Brasil. Além disso, já começou a aplicação da segunda dose.

O DF já está vacinando idosos com 78 anos de idade, sendo que muitos estados do Brasil ainda estão com idosos de 89 anos.

O governador Ibaneis Rocha (MDB) lembra que uma de suas prioridades à frente do DF é a rápida execução dos serviços. "Venho da iniciativa privada e prezo por agilidade e rapidez. Isso é correspondido na vacinação. Estamos em 1º na vacinação e parabenizo todos os excelentes profissionais de saúde", destacou Rocha.

O secretário de Saúde, Osnei Okumoto, destacou a rapidez na vacinação da população. "O início de mais essa etapa significa um passo importante na busca pela imunização. Os profissionais de saúde da rede pública estão de parabéns por todo empenho e dedicação num momento tão difícil que estamos vivendo no combate à pandemia. Também agradecemos todo o apoio do governador Ibaneis", acrescentou Okumoto.



O Vereador, pelo contato direto com a comunidade ou com entidades que representam a sociedade organizada, avalia as necessidades reais da população

Fotos: Bernardo Oliveira.

Muitas pessoas desconhecem as principais funções do vereador. Isto não é algo que acontece somente em Valparaíso de Goiás, mas praticamente em todos os municípios do Brasil. Uma cidade se constrói com um Poder Legislativo Forte e atuante! Os Vereadores são agentes políticos investidos de mandato legislativo municipal. São a força representativa do povo participando das atribuições da Câmara Municipal, através de mandatos de quatro anos. Os vereadores buscam os subsídios, que pautam sua atuação no Legislativo, nas reivindicações da população.

Na última  sexta-feira (12/02),  foi realizada a 4ª Sessão Ordinária da Câmara Municipal de Valparaíso de Goiás. Os vereadores apresentaram indicações de matérias atendendo às solicitações dos moradores e utilizaram a tribuna para explicações pessoais.

As indicações dos parlamentares, em sua maioria, foram para a área de infraestrutura urbana: limpeza, roçagem, asfalto, troca de lâmpadas e operações tapa buracos em vários pontos da cidade. As matérias foram endereçadas ao secretário de Infraestrutura, Habitação e Serviços Urbanos do município de Valparaíso de Goiás, Dr. Marcus Vinicius.

Além disso, foi solicitado novas sinalizações em diversos bairros da cidade, limpeza de lotes baldios e roçagem com podas de árvores.

No decorrer das apresentações das matérias, a Mesa Diretora da casa ratificou a indicação dos vereadores da casa para o Conselho de Defesa do Meio Ambiente (CODEMA). A vaga será ocupada pela vereadora Maria do Monte (titular) e pelo vereador Alceu Gomes (suplente).

O CODEMA tem por objetivo contribuir efetivamente na viabilização do meio ambiente ecologicamente equilibrado que venha favorecer e promover a melhoria da qualidade de vida do cidadão e da comunidade.

Uso da tribuna para explicações pessoais

O vereador Paulo Brito fez uso da tribuna e reivindicou que os próprios moradores façam a limpeza dos seus lotes particulares e também lembrou aos demais pares que muitas leis nos municípios precisam ser revistas e atualizadas.

O vereador Zequinha solicitou ao Poder Executivo que as indicações dos vereadores sejam logo resolvidas e que os vereadores devem dar resposta imediata ao povo.

A vereadora Claudia Aguiar cobrou esclarecimentos da Secretaria Municipal de Saúde sobre a aglomeração ocorrida na última quinta-feira, 11 de fevereiro, em frente a Secretaria por conta da inscrição do chamamento público.

O vereador Tião da Padaria ratificou que as leis dos municípios precisam ser atualizadas e disse que os vereadores devem respeitar o povo e sua sabedoria.

O vereador Brandão reafirmou que o papel do vereador é de legislar e criar leis.

Para finalizar, o presidente da casa, vereador Placido Cunha, destacou que quer ver uma cidade transformada e que os demais vereadores devem fazer a sua parte, deixando o legado e a marca de uma cidade melhor após 4 anos.

TV Câmara

A Sessão Ordinária é transmitida ao vivo pela TV Câmara, canal no YouTube e Facebook, com tradução em libras, todas as quartas e sextas-feiras, a partir das 09h, atendendo ao projeto de acessibilidade proposto pela nova gestão "A Câmara de Valparaíso de Goiás Mais Perto de Você".



O ano de 2020 foi o mais turbulento do século por conta da pandemia ocasionada pela Covid-19 o novo coronavírus

Fotos: Paulo Henrique Carvalho.

Porém, apesar de tantas perdas de familiares, amigos, vizinhos e conhecidos, no Distrito Federal, o Detran alcançou índices positivos em 8 frentes.

Tudo isso tem relação com a gestão do órgão, que é comandada desde o início de 2020 por Zélio Maia, competente advogado renomado na capital federal.

Sua gestão inaugurou um novo tempo no Detran, agora as políticas de trânsito tem como foco a inovação, a educação e a humanização.

Vale também ressaltar o novo aplicativo para celular que oferece os serviços do órgão para todos os usuários.
O lema de Maia se tornou: economizar, economizar e economizar. O diretor-geral costuma dizer que, ao contrário do que muitos pensam, o dinheiro público não é uma coisa que não tem dono. "A coisa que mais tem dono é o dinheiro público."

Veja os índices positivos do Detran no ano de 2020:
➡ Redução de 61% das mortes no trânsito na década (2011 a 2020), acima da meta de 50% da ONU;
➡ Mais de 17 milhões de acessos aos serviços do Detran Digital;
➡ Mais de 240 mil pessoas cadastradas no aplicativo Detran Digital;
➡ Mais de 724 mil atendimentos presenciais, respeitando os protocolos de saúde e segurança da Covid-19;
➡ Mais de 198 mil vistorias realizadas, mesmo com três meses de atividades suspensas;
➡ 2.932 exames práticos de direção veicular/mês;
➡ Aplicação de 27.621 provas teóricas, um aumento de 38% em relação a 2019;
➡ Disponibilização de 156 mil vagas de biometria para obtenção e renovação de CNH.



Projeto de lei visa perpetuar as ações de sucesso do projeto NaMoral

Foto: Rogério Alves.

Nesta quinta-feira (11), o deputado Delmasso (Republicanos-DF) participou da cerimônia de entrega do Prêmio CNMP 2020, na categoria redução da corrupção, ao Projeto "NaMoral", do Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT). Na ocasião, Delmasso, que também é vice-presidente da Câmara Legislativa (CLDF), anunciou um projeto de lei para garantir e ampliar o projeto "NaMoral", o PL nº 1687.

Ao ter conhecimento anterior do Projeto "Na Moral", Delmasso considerou importante torná-lo uma política pública de Estado. "Eu tive a honra de apresentar um projeto de lei, que começou a tramitação recentemente, que cria a Política Distrital de Educação para Integridade e Cidadania, transformando todas essas ações, que deram resultado, em política pública de estado. Eu só acredito em projetos que dão certo, quando eles se perpetuam por meio de políticas públicas e investimento", disse o vice-presidente da CLDF.

O projeto "NaMoral" trabalha os fatores da justiça, integridade, cidadania, respeito e empatia nas escolas do DF. O projeto, que tem o slogan – esperto mesmo é ser honesto, se dá por meio de rodas de conversa e missões, para que na forma de um jogo, os alunos reflitam sobre as suas decisões. Cerca de 8 mil crianças e jovens foram impactados pelo "NaMoral". Mais de 250 estudantes participaram diretamente, integrando as equipes dos nove colégios. Também participaram 84 professores e mais de 60 voluntários. O projeto impactou ainda, mais de 700 pais de alunos. As escolas ganhadoras foram premiadas com recursos, provenientes de multas por atos de corrupção e vão usar o valor para melhorias na infraestrutura.  

A coordenadora do projeto "NaMoral" e promotora de Justiça Luciana Ásper, disse que os envolvidos no projeto estão comprometidos em dar as mãos na política pública da educação, para que possamos oferecer à nossa geração, essa oportunidade de serem os transformadores de verdade. "Nós queremos que esta nova geração realmente acredite que a corrupção é o maior inimigo dela, e ela não pode aceitar um sistema corrupto, ou ser tolerante à corrupção e muito menos, à impunidade, que fomenta a corrupção. É eles entenderem que eles não são vítimas, mas protagonistas e capazes de fazer a mudança".

"Que possamos ser inconformados com a riqueza do Brasil e com a miséria com que muitos brasileiros vivem. Dados do IBGE apontam que 10.4 milhões de brasileiros, que são os 5% mais pobres, vivem com R$51,00 mensais. Sendo que, em um desvio de corrupção, uma única pessoa, um único diretor de uma empresa pública, devolveu 100 milhões de dólares, mais de R$ 500 milhões de reais. Que sejamos inconformados para que nós, brasileiros, possamos aproveitar e usufruir da boa, perfeita e agradável vontade que Deus tem pra nossa nação e que Ele nos entregou, pra que a gente possa ser bons mordomos de todo esse tesouro que nós temos nas nossas mãos", enfatizou a promotora Luciana Ásper.  

Em sua fala, Delmasso citou trecho da carta aos Romanos, escrita pelo Apóstolo Paulo: "E não vos conformeis com este século, mas transformai-vos pela renovação da vossa mente, para que experimenteis qual seja a boa, agradável e perfeita vontade de Deus". Romanos 12:2. Para o parlamentar, nesse trecho se vê a integridade. "Quando nós vemos este processo de transformação cultural, porque o projeto Na Moral transformou a cultura por onde ele passou. O jeitinho, que antes era normal, como colar na prova, com certeza passou a ter outro significado para os alunos", exemplificou Delmasso.

Delmasso parabenizou a todos do Ministério Público pelo projeto, pois além de denunciar os crimes, se reparam os danos. "Vocês tiveram a percepção de que a verdadeira mudança na sociedade é a formação do caráter do indivíduo. E faço um desafio aqui para levarmos este projeto de lei ao Congresso Nacional, para termos um programa como este, em todo o Brasil", finalizou o parlamentar.

No Ministério Público, compuseram a mesa de honra: a procuradora-geral de Justiça do Distrito Federal e Territórios, Fabiana Costa Barreto; a coordenadora do projeto NaMoral e promotora de Justiça Luciana Ásper; o conselheiro do CNMP, Marcelo Weitzel; a secretária nacional de Educação Básica do Ministério da Educação, Izabel Lima Pessoa; o vice-presidente da Câmara Legislativa do DF, deputado Delmasso; o secretário de Estado de Educação do DF, Leandro Cruz; o diretor de Políticas e Diretrizes da Educação Básica do MEC, Helber Ricardo Vieira; o assessor de políticas institucionais do MPDFT, promotor de Justiça, Georges Seigneur; a promotora de Justiça, Lena Daher; a promotora de Justiça Cláudia Tomelin, primeira coordenadora do projeto NaMoral e o promotor de Justiça Adjunto, Jorge Mansur.



Enquanto a expectativa para a safra de grãos 2020/2021 aponta produção de 27,5 milhões de toneladas em Goiás, uma cultura, especificamente, tem ganhado atenção de produtores e sido alvo de investimentos no Estado: o trigo. Dados divulgados pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), nesta quinta-feira (11/02), no 5º Levantamento da Safra de Grãos 2020/2021



Aumento da produção de trigo em Goiás para 241,6 mil toneladas deve colocar o Estado em quarto lugar no ranking nacional - Foto: Wenderson Araujo/Sistema CNA.

Com incremento na produção do cereal previsto em 161,5%, Estado deve alcançar quarto lugar no país, com 241,6 mil toneladas produzidas, segundo a Conab. "Fatores como mercado aquecido e estímulo do Governo de Goiás para a instalação de indústrias favorecem produtores do grão", avalia Antônio Carlos, titular da Seapa

Enquanto a expectativa para a safra de grãos 2020/2021 aponta produção de 27,5 milhões de toneladas em Goiás, uma cultura, especificamente, tem ganhado atenção de produtores e sido alvo de investimentos no Estado: o trigo. Dados divulgados pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), nesta quinta-feira (11/02), no 5º Levantamento da Safra de Grãos 2020/2021, apontam que o cereal deve alcançar produção de 241,6 mil toneladas, recorde na série histórica que coloca Goiás como quarto maior produtor nacional de trigo, atrás apenas de Paraná, Rio Grande do Sul e São Paulo.

O incremento esperado na produção de trigo em Goiás é de 161,5% em relação à safra passada, que havia sido de 92,4 mil toneladas. Parte se deve à área plantada, que deve aumentar 211,7% (de 23,1 mil hectares para 72 mil hectares), e também ao desenvolvimento de variedades adaptadas ao Cerrado goiano.

Segundo a Conab, o plantio no Estado está previsto para março, especialmente de trigo sequeiro. Além disso, o grão vive um bom momento em decorrência da demanda de moinhos por matéria-prima, da expectativa de bons preços e da adaptação ao regime de chuvas do Cerrado.

Na avaliação do secretário de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Antônio Carlos de Souza Lima Neto, o aumento do investimento de produtores no trigo mostra o alinhamento do setor agropecuário em Goiás com o setor industrial, de maneira atenta às demandas e ao mercado. "Sempre falamos da importância do setor agropecuário como base da economia goiana e brasileira e isso se dá não só pela produção, mas também pela indústria de alimentos, que agrega valor aos nossos produtos", analisa.

Segundo o secretário, no caso do trigo, o mercado internacional aponta restrições na oferta de outros países, que exportam o grão para o Brasil, o que abre mais oportunidades para os produtores locais. "Além disso, o Governo de Goiás também estimula esse mercado", salienta.

Conforme lembra o secretário, no último ano, o governador Ronaldo Caiado assinou protocolos de intenção, por meio da Secretaria de Indústria e Comércio (SIC), para instalação de indústrias no Estado, incluindo mais um moinho no município de Guapó, além dos já existentes no Estado. "Isso mostra que há mercado, oferta, demanda e oportunidade. O Governo de Goiás atua em diversas frentes para estimular a produção agrícola e industrial e isso gera emprego, renda e estimula o desenvolvimento econômico e social", completa Antônio Carlos.

Outros grãos

O levantamento da Conab também aponta bons prognósticos para a produção de outras culturas no Estado como soja, milho segunda safra, girassol, feijão, arroz e sorgo, na safra 2020/2021.

A produção de soja, que deverá ter a colheita iniciada neste mês, deve ficar em 13,4 milhões de toneladas (aumento de 1,9% em relação à safra passada). Já o milho segunda safra, em que a produção se inicia na sucessão do cultivo de soja, deve alcançar 10,5 milhões de toneladas (aumento de 0,7%).

O girassol deve levar o Estado a uma produção de 34,1 mil toneladas (aumento de 3,6%). Com isso, Goiás ultrapassa Mato Grosso e passa a ocupar a primeira posição no ranking nacional.

A estimativa da produção total de feijão (primeira, segunda e terceira safras) no Estado deve alcançar 343 mil toneladas (aumento de 3,1%). Já a estimativa para o arroz é de alcançar 130,9 mil toneladas (aumento de 8,7%).

No caso do sorgo, cultura em que Goiás já detém a maior produção do país, a expectativa é colher 1,3 milhão de toneladas (aumento de 17,5% em relação à safra anterior).

IBGE

Também foi divulgado nesta quinta-feira, o Levantamento Sistemático da Produção Agropecuária (LSPA) do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), referente ao mês de janeiro. Nele, destacam-se o crescimento da produção de tomate, laranja e uva, em Goiás.

Segundo a publicação, o Estado continua sendo o maior produtor nacional de tomate e a estimativa é de produção de 1,15 milhão de toneladas (aumento de 9,1% em relação ao mesmo período do ano passado). Já a produção de laranja é prevista em 155,4 mil toneladas (aumento de 12,3%) e a da uva, 1,6 mil toneladas (aumento de 11%).



Governo quer ampliar prazo dos contratos para regularização dos templos religiosos. Segundo o presidente da Casa, que já havia apresentado proposição com o mesmo fim, projeto enviado pelo GDF vai permitir que líderes religiosos revejam seus contratos com a Terracap



O Presidente da Câmara Legislativa do Distrito Federal, Rafael Prudente do MDB, anunciou que o governo já enviou para análise dos deputados o projeto de Lei que altera a legislação de 2006 e prorroga de 240 para 360 meses, o prazo dos contratos com a Terracap para aquisição da área pública utilizada por templos religiosos.

"Agora as entidades terão mais tempo para pagar os imóveis e obter a escritura", disse Rafael Prudente.

Outra novidade do projeto é que todos os templos que utilizam área pública até 2016 poderão comprar o imóvel da Terracap. Essa alteração na legislação vai beneficiar aproximadamente 5 mil instituições religiosas.

As dívidas de multas acumuladas pelos tempos que ocupavam as áreas também poderão ser incluídas nos contratos e também parceladas em 360 meses.

"Alguns templos religiosos estão devolvendo seus terrenos para TERRACAP porque o índice indexado na Lei de 2006, que é o IGPM, hoje está em 25%. Portanto, a legislação vem para corrigir do IGPM para o IPCA que é um índice bem menor e está em torno de 5%", explicou Rafael.

Uma proposta encaminhada pelo GDF à Câmara Legislativa deverá contribuir para resolver os problemas das igrejas que adquiriram terrenos à Terracap. A afirmação do deputado Rafael Prudente (MDB), presidente da Casa, foi feita durante a sessão remota da CLDF, nesta quarta-feira (10). Segundo o parlamentar, que já havia apresentado proposição com o mesmo fim, o projeto do governo vai permitir que líderes religiosos revejam seus contratos com a estatal.

Entre as medidas estão a ampliação de 240 para 360 meses do prazo para o pagamento dos lotes, que também será estendido para os casos de quitação das multas que já foram emitidas; mudança do índice de reajuste dos contratos, que passarão a ser corrigidos pelo IPCA em vez do atual IGPM; além da extensão do período de regularização, do ano de 2006 para o ano de 2016.

 De acordo com Rafael Prudente o projeto de Lei deve ser votado nos próximos dias.

Ampliação de rodovias
Prudente também relatou reunião, nesta quarta-feira, com o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) para tratar de projetos de ampliação de rodovias, como a construção da terceira faixa nas vias de ligação do Plano Piloto a Sobradinho e de Águas Lindas (GO) a Taguatinga. O deputado aproveitou para solicitar mais recursos para a realização das obras à bancada do DF no Congresso Nacional, em especial à deputada federal Flávia Arruda (PL), eleita hoje como presidente da Comissão Mista do Orçamento.

O aborto foi a causa de 11,4% das mortes maternas na única investigação realizada no Brasil, em 2002, nas capitais dos estados e no Distrito Federal

No dia 3 de fevereiro, o deputado Delmasso (Republicanos) e vice-presidente da Câmara Legislativa, enviou o Ofício nº 27/2021 ao diretor geral da Polícia Civil, Robson Cândido da Silva. No documento, Delmasso solicita a abertura de inquérito investigativo sobre possíveis abortos ilegais no Distrito Federal.

No dia 1º de fevereiro deste ano, o Jornal de Brasília noticiou a prática de abortos ilegais em Brasília. Na publicação havia uma foto de um anúncio, com o título "cytotec original", junto o prefixo de um número de telefone (61) 99872, e ainda as seguintes frases: "parcelamos em 12x no cartão"; "envio imediato" e "acompanhamento durante todo o procedimento".

Além disso, a reportagem informou que esses anúncios são facilmente encontrados em grupos de redes sociais, sem qualquer fiscalização. Relatou ainda, que um perfil denominado "Yasmim" oferece a entrega por delivery do Misoprostol (genérico do Cytotec) que é a versão sintética da prostaglandina E1, que auxilia no tratamento e prevenção de dor no estômago, mas que também é usado como abortivo. A vendedora, ainda oferece diversas formas de pagamento, sendo que pelo Whatsapp, ela prescreve as doses indicadas do remédio, conforme a fase gestacional da mulher.

A reportagem trouxe ainda, o depoimento de uma mulher não identificada, que acompanhou a amiga em uma clínica clandestina de aborto aqui no DF. "Sabemos quais são os riscos que uma mulher corre ao fazer um aborto em uma clínica clandestina. Esse tipo de comércio precisa acabar." Disse Delmasso.

Aborto no Brasil
O aborto foi a causa de 11,4% das mortes maternas na única investigação realizada no Brasil, em 2002, nas capitais dos estados e no Distrito Federal.

Dados apontam que o SUS fez 80,9 mil procedimentos após abortos malsucedidos e 1.024 interrupções de gravidez previstas em lei no 1º semestre de 2020. De janeiro a junho foram 80.948 curetagens e aspirações, processos necessários para limpeza do útero após um aborto incompleto. Esses dois procedimentos são mais frequentes quando a interrupção da gravidez é provocada, ou seja: a necessidade é menor no caso de abortos espontâneos.

O SUS não tem dados de quantas mulheres foram atendidas em decorrência de abortos clandestinos. Mas elas fazem parte do grupo que teve de se submeter a alguma das 80.948 intervenções realizadas no 1º semestre em decorrência de aborto espontâneo, clandestino ou por complicações pós-parto.


Dez anos depois e mesmo após investigação policial comprovar que o trabalho não foi entregue, empresas conseguiram decisão favorável na primeira instância



Três gráficas que deveriam prestar serviços para a extinta Brasiliatur - Empresa Brasiliense de Turismo, produzindo e distribuindo material publicitário durante as comemorações dos 50 anos de Brasília, em 2010, não realizaram o trabalho solicitado e mesmo sem nenhum comprovante que ateste o serviço, conseguiram decisão favorável ao pagamento na primeira instância da Justiça do DF.


No processo consta o resultado de investigação policial que comprova a não realização dos serviços alegados pelas três reclamantes.

Decisão do juiz Lizandro Garcia Gomes Filho, da 1ª Vara de Fazenda Pública, bloqueou, em janeiro, cerca de R$ 5 milhões da conta

A Propeg Comunicação, agência de publicidade que prestava serviço ao Governo do Distrito Federal (GDF) na época e que era responsável pela subcontratação das empresas, teve R$ 5 milhões de reais bloqueados das suas contas, por decisão do Juiz Lizandro Garcia Gomes Filho da 1ª Vara da Fazenda Pública.

Tanto o Governo do Distrito Federal – GDF, quanto a agência Propeg, contestam os serviços alegados, porque não foram entregues. Os supostos comprovantes de entrega do material publicitário eram falsos, e o trabalho - confecção de calendários, agendas, para-sóis e outros itens - nunca foi prestado.

Extinta há 10 anos, a Brasiliatur funcionava no Centro de Convenções Ulysses Guimarães. Segundo processo do Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT), quando as gráficas contratadas entregaram os documentos supostamente comprobatórios para a cobrança do serviço, em 17 de dezembro de 2010, a Brasiliatur não autorizou o pagamento. A decisão seguiu entendimento da Secretaria de Transparência e Controle do DF. A agência Propeg não poderia pagar por um trabalho que não teve o atesto dos órgãos responsáveis, pelo qual ela nunca recebeu e que não foram, comprovadamente, realizados.

Um inquérito policial foi aberto devido à suspeita de que os comprovantes apresentados pelas gráficas eram falsos e a Procuradoria-Geral do Distrito Federal (PGDF) concluiu que "foi encontrada inconsistência nos serviços supostamente prestados, com contrato assinado em 19 de agosto de 2009 e indícios de falsidade documental estão em nota técnica".

Com a constatação da não prestação dos serviços, a Brasiliatur não reconheceu o pagamento supostamente devido e por conseguinte não repassou qualquer valor à agência para pagamento do contrato.

Com a decisão da justiça tanto a Propeg quanto o GDF podem arcar com o prejuízo que classificam como  verdadeiro absurdo. Como a decisão ocorreu em primeira instância, ainda cabe recursos que estão sendo adotados.

 



Entidade sai em defesa dos jornalistas empreendedores, que vêm sendo atacadas por militantes ideológicos e avisa: o jornalismo do achaque é coisa do passado



Associação dos Blogueiros de Política do Distrito Federal e Entorno (ABBP) reage às críticas feitas pelos ex-presidentes do Sindicato de Jornalista do Distrito Federal, Hélio Doyle e Chico Sant'anna, aos veículos de comunicação digital, dirigidos por jornalistas independentes do Distrito Federal.

Os dois são conhecidos em Brasília por exercer militância político-partidária e fazer uso do jornalismo para promoção pessoal-financeira e de suas ideologias políticas.

Esse método é típico de uma velha política ultrapassada que dominou o país durante as últimas duas décadas.

E muitos fizeram carreira no uso desse expediente de levar recados de poderosos, atacando e manchando a honra de gente honesta e trabalhadora, como são os jornalistas-empreendedores.

Chico e Hélio deveriam aprender a respeitar a categoria de jornalistas, que um dia a representou. Mas, lamentavelmente, as jurássicas ideologias que os dominam, falam mais alto do que o respeito e a decência.

Quando a militância política se emprenha na imprensa, o jornalismo sai pela janela.

Os dois acusadores são, hoje, mais políticos e militantes, do que representantes da imprensa. Emprenhados por uma política ranzinza, mesquinha, antiquada e ultrapassada.

A ABBP, uma entidade fundada em 2014, que abriga médias e pequenas empresas de comunicação, devidamente qualificadas juridicamente, repudia veementemente as ilações e menções pejorativas feitas por Chico Sant'anna e Hélio Doyle contra os blogues e portais de notícias do Distrito Federal.

Ao atacar o orçamento de comunicação do governo do Distrito Federal, na tentativa de atingir pequenos empreendedores do jornalismo digital, que geram emprego e renda, Chico e Doyle atacam também todos os veículos de comunicação, as agências de publicidades e centenas de profissionais entre os quais, muitos jornalistas, que sobrevivem dos recursos que giram no mercado publicitário.

Os portais de notícias ligados a ABBP são médias e pequenas empresas de comunicação que dominam o jornalismo digital, geram emprego, renda e pagam seus impostos.

Os portais são dirigidos por jornalistas empreendedores que contratam outros jornalistas, desenvolvedores e investem em novas tecnologias que os credenciam como veículos de comunicação de massa com visibilidade no mercado publicitário.

A ABBP defende um segmento respaldado pela Lei Orgânica do Distrito Federal que obriga, desde 2013, as empresas públicas do DF destinarem, no mínimo, 10% do seu orçamento anual de comunicação às mídias alternativas.

Apesar de a lei ser de 2013, Hélio Doyle, como secretário de comunicação (2015/2017) do governo Rollemberg (PSB), a ignorou bem como a força da blogosfera política do DF. Resultado: Rollemberg perdeu o Buriti para Ibaneis em 2018.

Não apenas o governo do Distrito Federal, mas a maioria dos governos estaduais, anunciam em portais de notícias da internet, por terem a real convicção que os seus produtos e serviços chegarão com mais abrangência ao público do que qualquer anúncio em outros meios de comunicação.

Os órgãos de controles como Tribunal de Contas do Distrito Federal (TCDF) e Ministério Público de Contas (MPC) tem orientando as empresas públicas do DF a contratar os portais de notícias, principalmente neste período de pandemia provocado pelo novo coronavírus.

Por fim, é preciso saber quem é o ventrículo que embala os dois bonecos que tentam apequenar ou silenciar a mídia alternativa do Distrito Federal. O jornalismo do achaque é coisa do passado.

Fonte: Radar-DF.

Pedestres caminham em frente a museu olímpico em TóquioFoto: Issei Kato - 30.mar.2020/Reuters

 

O destino dos Jogos Olímpicos neste ano está cercado de incertezas, motivadas pela pandemia crescente e uma luta global por vacinas.

Em novembro passado, três semanas antes das primeiras doses da vacina se tornarem disponíveis à população no Reino Unido, o presidente do Comitê Olímpico Internacional (COI), Thomas Bach, disse que estava esperançoso que uma vacina eficaz ajudaria a realização dos Jogos com segurança.

Avance para fevereiro de 2021 e os organizadores parecem não confiar na vacinação da maneira que esperavam, já que atrasos na entrega de doses têm dificultado o processo dos programas de vacinas, especialmente na Europa.

“Acho que muitas pessoas acreditavam que, uma vez que as vacinas começassem a ser aplicadas, isso significaria o fim da Covid-19 de fato e veríamos taxas de transmissão começando a despencar, tudo ficaria mais sob controle e teríamos alguma capacidade de voltar a um estilo de vida mais normal”, disse Jason Kindrachuk, especialista em doenças infecciosas da Universidade de Manitoba, no Canadá, à CNN Sport.

“O fato é que, mesmo com boas implementações de vacinas em várias regiões do mundo, estamos tendo problemas para controlar a transmissão da doença”.

Atletas na fila

Bach, do COI, também disse que os organizadores “farão um grande esforço” para garantir que “os participantes e visitantes da Olimpíada cheguem (em Tóquio) vacinados”. Ao mesmo tempo, ele rejeita as sugestões de que as vacinas seriam obrigatórias para os atletas – algo ecoado pelo CEO da Tokyo 2020, Toshiro Muto, durante uma teleconferência no final de janeiro.

A posição dos participantes dos jogos na lista de prioridades de uma vacina provavelmente será um tópico polêmico. Entre os atletas, o sentimento geral é de que estão preparados para esperar sua vez.

“Acho que todos – pelo que posso dizer sobre a equipe dos EUA – estão na mesma página”, disse a corredora de obstáculos Colleen Quigley, que competiu nos Jogos Olímpicos do Rio de 2016, à CNN Sport.

“Sim, queremos ser vacinados para que possamos ir aos Jogos com segurança e ter uma Olimpíada segura, mas também sabemos que não somos os primeiros da lista”, comentou.

“Há muitas pessoas, idosos e gente que está trabalhando em supermercados, nas escolas e em hospitais, todas essas pessoas que estão na linha de frente, que com certeza estarão na nossa frente. Somos todos indivíduos muito jovens e saudáveis. E vamos apenas esperar a nossa vez. Embora eu sinta que a gente quer muito a vacina, sei que não seremos os primeiros da fila. E eu acho que todo mundo está totalmente bem com isso”.

Há também obstáculos logísticos quando se trata de vacinar atletas em escala global, especialmente considerando como o acesso à vacina, frequentemente vinculado à riqueza nacional, varia em todo o mundo.

“Já temos problemas em regiões de alta renda de tentar vacinar – e isso em áreas que compraram milhões de doses –, pois precisamos descobrir como atingir as pessoas que são de alto risco em comparação com aquelas que talvez não se enquadrem politicamente nessa esfera”, disse o professor canadense Kindrachuk.

“Começamos então a olhar para mais áreas de baixa ou média renda no mundo, aquelas que nem chegaram a pensar ainda sobre como será o lançamento da vacina por causa das questões logísticas, de armazenamento e o fato de que a maioria das doses já foi comprada pelos países mais ricos do mundo”.

Quando contatado sobre questões de implantação de vacinas, o COI citou um comunicado divulgado no final de janeiro descrevendo uma “série de ferramentas de contramedidas da Covid-19” a ser implementada durante os Jogos, incluindo “procedimentos de imigração, medidas de quarentena, testes, equipamento de proteção individual, rastreamento de contato e vacinações”.

“As vacinas são uma das muitas ferramentas disponíveis na caixa de ferramentas para serem utilizadas no momento e do modo adequados”, afirmou o comunicado, que continuou:

“O COI continua a apoiar fortemente a prioridade de vacinação de grupos vulneráveis, enfermeiras, médicos e todos que estão mantendo nossas sociedades seguras.

“O COI trabalhará com os CONs [Comitês Olímpicos Nacionais] para incentivar e auxiliar seus atletas, autoridades e partes interessadas a serem vacinados em seus países de origem, de acordo com as diretrizes nacionais de imunização, antes de irem para o Japão.

“Isso vai contribuir para o ambiente seguro dos Jogos, mas também é um sinal de respeito ao povo japonês, que deve estar confiante de que tudo está sendo feito para proteger não só os participantes, mas também o próprio povo japonês”.

Desafio logístico

Os organizadores de Tokyo 2020 disseram à CNN Sport que fizeram reuniões no ano passado sobre como os Jogos poderiam funcionar mesmo sem vacinação, acrescentando: “É nosso entendimento que as políticas de vacinação estão sendo formuladas pelo governo do Japão e outros órgãos."

Mais de 11 mil atletas de mais de 200 países participaram da Olimpíada do Rio. Adicione a eles as equipes de apoio e pessoal de mídia e dá para imaginar o tamanho do desafio logístico e de saúde do COI na era do coronavírus, especialmente com a expectativa de realizar os Jogos em apenas seis meses.

“Não podemos pensar nisso apenas em termos de atletas, porque não são apenas os atletas que farão parte da Olimpíada; há os comitês organizadores que estão envolvidos, todas as pessoas que estão fornecendo suporte, todos os treinadores”, enumerou Kindrachuk.

“Todos são carregadores em potencial para o vírus que chegam a uma comunidade... Ao colocar pessoas de todo o mundo em um local internacional, basta apenas um indivíduo para dar início a essa corrente de transmissão”.

Tóquio foi colocada sob estado de emergência no início de janeiro, quando os casos de Covid-19 atingiram níveis recordes. Em todo o Japão, os cidadãos estão preocupados com a realização dos Jogos, devido ao atual estado da pandemia.

Uma pesquisa recente feita pela emissora pública japonesa NHK descobriu que 77% dos entrevistados achavam que os Jogos Olímpicos deveriam ser adiados novamente ou totalmente cancelados, com apenas 16% a favor de realizá-las este ano

O Aberto da Austrália, marcado para começar na segunda semana de fevereiro, mostrou um panorama das dificuldades potenciais enfrentadas pelos organizadores olímpicos, que afirmam ter monitorado eventos em Melbourne, bem como competições esportivas em outros lugares.

Setenta e dois tenistas foram colocados sob estrita quarentena em hotel por 14 dias antes do torneio, após testes positivos em passageiros que estavam em seus voos a caminho da competição. Outros foram autorizados a treinar cinco horas por dia em bolhas biosseguras.

Após preocupações de que os jogadores em quarentena ficariam em desvantagem durante o torneio, organizadores alteraram o cronograma pré-torneio e anunciaram que sessões de treino, ginásios e banhos de gelo seriam priorizados para jogadores que tivessem sido colocados em quarentena.

Não há dúvida de que reduzir a transmissão no local será um dos principais desafios que os organizadores olímpicos. Ligas como a NBA demonstraram como as "bolhas" esportivas podem operar de forma eficaz.

Mas só 22 times fizeram parte da bolha da NBA, cada um com uma equipe com até 15 jogadores.

“Será muito difícil eliminar o risco de infecção com um grupo desse tamanho”, disse o professor Alastair Grant, da Universidade de East Anglia, refletindo sobre o desafio de tentar lidar com milhares de atletas que vivem juntos no Vila Olímpica.

“Se você tranca as pessoas em seus quartos, como fizeram no Aberto da Austrália, pode reduzir a chance de isso acontecer. Mas é realmente muito difícil controlar a transmissão em um grande grupo, de forma comunitária”.

Negativas do COI

Ao avaliar como hospedar a Olimpíada com segurança, os organizadores também tiveram que negar reportagens dizendo que os Jogos seriam cancelados de vez.

Na semana passada, o jornal “Times”, de Londres, citando um membro sênior não identificado da coalizão do governo, disse que as autoridades japonesas concluíram reservadamente que os Jogos Olímpicos não poderiam prosseguir em meio à pandemia. A notícia foi refutada como “categoricamente falsa” pelo COI.

Enquanto isso, os organizadores de Tokyo 2020 garantiram que estavam “totalmente focados em sediar os Jogos neste verão”.

Em uma coletiva de imprensa no final de agosto, Bach reiterou que o COI está “confiante” em realizar os Jogos com segurança.

“Não estamos especulando se os jogos acontecerão, estamos trabalhando em como eles acontecerão”, afirmou o presidente do COI, acrescentando que “mais de 7 mil eventos esportivos foram organizados pelas federações internacionais neste inverno... e nenhum deles virou um ponto de transmissão (de infecção)”.

Enquanto isso, o evento final de qualificação artística de natação antes da Olimpíada, que deve ser realizado em Tóquio em março, foi adiado para maio devido a restrições de viagens no Japão, segundo anunciaram os organizadores recentemente.

Originalmente programado para ocorrer de 4 a 7 de março no Tokyo Aquatics Center, a ocasião seria também um evento de teste olímpico com as medidas contra a Covid-19 em vigor.

Aleks Klosok e Homero De La Fuente, da CNN, contribuíram nesta reportagem

(Texto traduzido, clique aqui para ler o original em inglês).

FONTE: CNNBRASIL.COM.BR


REDAÇÃO GRUPO

 

 

 

Funcionário da saúde manipula vacina contra Ebola no Congo - Foto: Reprodução / Reuters

 

Um novo caso do vírus ebola foi detectado no leste da República Democrática do Congo, nas proximidades da cidade de Butembo, e a pessoa infectada morreu, disse o ministério da saúde local neste domingo.

Uma mulher foi encontrada com sintomas do vírus mortal na cidade de Biena em 1° de fevereiro e faleceu em um hospital em Butembo em 3 de fevereiro. Ela era casada com um homem que havia contraído o vírus em um surto anterior.

O anúncio pode marcar o início do que seria o 12º surto de Ebola no Congo desde que o vírus foi descoberto perto do Rio Ebola em 1976, mais do que o dobro de qualquer outro país.

O registro ainda acontece quase três meses depois de o Congo anunciar o fim de seu 11º surto a centenas de quilômetros de distância ao oeste, que infectou 130 pessoas e matou 55. Esse surto se sobrepôs a um anterior no leste do país que matou mais de 2.200 pessoas, o segundo maior registro de fatalidades na história da doença.

O surgimento de mais casos pode complicar os esforços do país para erradicar a Covid-19, que infectou 23.600 pessoas e matou 681 na República Democrática do Congo. A campanha de vacinação está prevista para começar no primeiro semestre deste ano.

As florestas equatoriais do Congo são um reservatório natural para o vírus Ebola, que causa vômitos e diarreia graves e se espalha pelo contato com fluidos corporais.

FONTE: CNNBRASIL.COM.BR


REDAÇÃO GRUPO

 

 

Arthur Lira (E) comanda sessão na Câmara dos Deputados - Foto: Luis Macedo - 3.fev.2021/Câmara dos Deputados

 

A Câmara dos Deputados pode votar nesta terça-feira (9) o projeto de lei sobre novas regras cambiais (PL 5387/19, do Poder Executivo), pautado para a primeira sessão do ano destinada à análise de propostas.

O tema está na lista de prioridades do governo, anunciada na abertura do ano legislativo, e também foi considerado prioritário pelos líderes partidários. As votações em Plenário começam às 15 horas.

O texto-base do novo marco legal do câmbio foi aprovado na última sessão de trabalhos legislativos do ano passado, na forma do substitutivo do deputado Otto Alencar Filho (PSD-BA). Ainda falta analisar os destaques apresentados pelos partidos na tentativa de mudar o texto.

Entre outros pontos, o substitutivo de Alencar Filho propõe o aumento do limite de dinheiro vivo que cada passageiro pode portar ao sair do Brasil ou nele entrar. Em vez dos atuais R$ 10 mil serão US$ 10 mil (cerca de R$ 50 mil ao câmbio atual) ou o equivalente em outra moeda.

Um dos pontos destacados para votação em separado é o que permite aos bancos e instituições financeiras brasileiros investirem no exterior recursos captados no Brasil ou em outros países.

De acordo com o texto do relator, as instituições financeiras poderão usar esse dinheiro também para financiar ou emprestar no País ou no estrangeiro.

Outro destaque pretende retirar a permissão para que exportadores usem o dinheiro obtido com exportações, e mantido no exterior, para realizar empréstimo ou mútuo.

Pandemia

Caso seja aprovado o regime de urgência, outras matérias podem ser analisadas, principalmente relacionadas à pandemia. Uma delas é o Projeto de Lei 5638/20, do deputado Felipe Carreras (PSB-PE), que cria o Programa Emergencial de Retomada do Setor de Eventos, com o objetivo de oferecer condições para que o setor possa diminuir perdas financeiras em razão da pandemia de Covid-19.

O projeto prevê, por exemplo, o parcelamento de débitos tributários e não tributários em qualquer estágio de cobrança, inclusive para empresas optantes pelo Simples Nacional, em até 120 parcelas não inferiores a R$ 300. Multas e juros terão desconto de 70%; e os encargos legais, de 100%.

FONTE: CNNBRASIL.COM.BR


REDAÇÃO GRUPO

 

 

CLIQUE AQUI E VEJA MINHA CASA, MINHA VIDA VALPARAISO

Tecnologia do Blogger.